Domingo, 8 de Abril de 2012
4º Episódio: P.Lameiro + P.Bidarra, Miguel Palha, Susana M.
publicado por Laurinda Alves às 22:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 7 de Abril de 2012
Peças de Design com Trissomia 21?

 

Hoje o programa FEITOS EM PORTUGAL tem 4 protagonistas, em vez de 2. A multiplicação de entrevistados tem a ver com a multiplicação de talentos que cada um deles traz em si, mas também com os talentos que pôem a render nos que estão à sua volta. Falo de 4 testemunhos extraordinários, de 4 pessoas que fazem um trabalho admirável em campos tão sensíveis como a integração da deficiência e a valorização da diferença; o trabalho com presos em cadeias; o acompanhamento de doentes mentais profundos ou, a um nível menos adverso, a promoção da criatividade musical e lúdica nas famílias com bebés e crianças pequenas. Não vou dizer muito mais sobre o Paulo Lameiro, músico e antigo tenor em São Carlos, que hoje em dia é a alma de um Centro Cultural na Freguesia de Pousos, em Leiria, nem sobre o Pedro Bidarra, criativo, ou a Susana Martins, fisioterapeuta, ou ainda o Miguel Palha, neuropediatra do Desenvolvimento, que criaram e trabalham o efeitoD, um conceito inaugural que valoriza a diferença e se materializa através de peças de design com Trissomia 21. Para perceber tudo isto de que falo e muito mais, nada melhor do que ouvir os próprios entrevistados logo às 19:30, na RTP 2. Boa Páscoa!

publicado por Laurinda Alves às 00:32
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 2 de Abril de 2012
3º Episódio de Feitos em Portugal já online


publicado por Laurinda Alves às 00:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 30 de Março de 2012
Diana Gomes da Silva e Daniel Traça, amanhã na RTP 2

 

 

Amanhã é o dia de emissão do terceiro episódio da série FEITOS EM PORTUGAL e não resisto a partilhar mais uma vez a emoção de ter andado no avião da Diana Gomes da Silva, piloto de acrobacia aérea. Foi uma experiência duplamente radical, pela aventura de loopings, voos invertidos e acrobacias em si mesmas, mas também pela confiança absoluta que a Diana transmite. Grande pinta. Adorei voar de cabeça para baixo, com o céu aos pés e o rio Tejo 'no céu'... A dupla deste sábado é constituída por Daniel Traça, professor de Economia e Responsável pelos Programas Pré-Experiência da Nova School of Business and Economics, e o homem que coordena a equipa que fez subir os Mestrados da Nova nos rankings internacionais, e Diana Gomes da Silva, a única mulher piloto de acrobacia aérea da Península Ibérica e uma das poucas em todo o mundo. Se puderem não percam! 

 

publicado por Laurinda Alves às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Domingo, 18 de Março de 2012
Link para ver o primeiro programa FEITOS EM PORTUGAL

Obrigada a todos os que escreveram mensagens, comentários, mails e sms, ou me ligaram para dar feedback do primeiro programa. Que bom terem gostado e que bom podermos estar todos tão contentes e gratos por este projecto ter tomado forma. Todos nunca seremos demais para mostrar o melhor dos portugueses e de Portugal. À medida que a série for evoluindo e os protagonistas se forem revelando, vão perceber ainda melhor a qualidade e a diversidade de dons. Estou mesmo muito satisfeita com o resultado final, e acreditem que é acima de tudo pela soma de talentos dos entrevistados, do realizador, do editor e de toda, toda a equipa da Take, mais a equipa da Loudness, que se envolveram nesta série. Aqui fica o link, para verem o programa: http://vimeo.com/38928019

publicado por Laurinda Alves às 10:36
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
Sábado, 17 de Março de 2012
Uma entrevista sem perguntas invasivas ou de devassa

 

Não posso deixar de sublinhar o registo e a atitude da Adelaide de Sousa, entrevistadora e apresentadora do programa Ente-Nós, na SIC Mulher, por ser capaz de conduzir longas conversas biográficas sem a menor tentação de devassar as zonas de intimidade da vida privada dos seus entrevistados,nem fazer perguntas invasivas. Agradeço esta elegância e inteligência, mas também registo a alegria e a maneira como a Adelaide é sensível à sensibilidade dos outros. Aqui fica o link para a entrevista e os horários diurnos de 5 das 9 repetições ao longo da próxima semana: terça 07:00 e 11:00; sexta 17:30, sábado 17:45, domingo 20:00. Hoje é o dia D, da estreia de FEITOS EM PORTUGAL, e felizmente tenho um almoço com a família alargada, com tios e primos do lado do meu pai. É bom pela alegria de estarmos juntos mas também ... para me distrair e não ter muitos nervos pela expectativa. Quem, como eu, faz um trabalho mais exposto, atravessa períodos de visibilidade e invisibilidade, por assim dizer. Neste momento estou numa fase de grande visibilidade e exposição, e embora seja uma fase particularmente feliz e construtiva, confesso que não é desprovida de nervos. Como nas horas antes das provas orais que são feitas com assistência, estão a ver?! É mais ou menos isso. Bom sábado e amanhã falamos sobre o feedback da estreia. Obrigada por estarem aí!

publicado por Laurinda Alves às 11:43
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
Quarta-feira, 14 de Março de 2012
A emoção e o suspense das véspera da estreia

 

É impossível negar a emoção e esta espécie de suspense que se vivem nas vésperas de estrear uma nova série de programas de televisão. A emoção vem da concretização de mais um sonho; o suspense decorre do facto de não sabermos qual a reacção do público ao nosso trabalho. Somos sempre muito parciais e talvez até incapazes de ver todos os defeitos daquilo que realizamos e produzimos, mas já vimos e revimos tantas vezes estes programas, para os editar, para os pós-produzir e para os finalizar, que já sabemos de cor todas as suas imperfeições. Mas também conhecemos de coração todos os detalhes que ficaram mais-que-perfeitos. Perdoem-me a imodéstia, mas há mesmo pormenores espectaculares nesta série e posso falar deles porque se devem à qualidade humana e profissional dos entrevistados; à criatividade do realizador Marco Espírito Santo; à combinação da sua sensibilidade com a do João Lança de Morais, o director de fotografia; à arte e rigor do editor João Canadinhas, sempre articulado com o realizador; ao operador de som Pedro Melo, que fez um excelente trabalho, muito profissional, e ainda por cima nos trouxe uma alegria incrível nos tempos de filmagens; e ainda às produtoras Raquel Pereira, Mónica Martins e Alexandra Dias; bem como ao fundador da Take It Easy, Frederico Cerejeiro, também ele realizador de cinema e com o olhar afinado para perceber imediatamente qual a equipa certa para realizar este projecto; à equipa da Loudness, que pós-produziu toda a série; aos músicos que compuseram e tocaram músicas originais para cada entrevistado e por aí adiante, num rol quase interminável de pessoas que se envolvem na produção e realização destes grandes projectos e cujos nomes povoam a longa e fascinante ficha técnica que aparece no fim, tal como acontece no cinema. Graças ao profissionalismo de todos e de cada um, os testemunhos dos meus entrevistados brilham de uma forma incrivelmente luminosa. Estou muito contente e muito grata a toda a equipa e espero sinceramente que o feedback destes programas, que só revelam pessoas e realidades construtivas,  também seja positivo. Veremos.

 

publicado por Laurinda Alves às 01:32
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Amanhã no Sociedade Civil e na sexta na SIC Mulher

Amanhã, quinta-feira, vou ao programa Sociedade Civil da RTP 2, por volta das 14h, falar do recém-lançado livro Entre Gerações, que fiz com a fotógrafa Isabel Pinto para a Fundação Gulbenkian, mas também sobre causas e notícias positivas. É um privilégio e uma grande responsabilidade ter uma voz activa e poder amplificar outras vozes, ou dar voz a quem a não tem. A Fernanda de Freitas tem feito um trabalho admirável em matéria de causas, voluntariado e notícias construtivas, contribuindo assim para calibrar a realidade reportada pelos Media. No programa Sociedade Civil há debates, discussões, convergências e divergências, mas há acima de tudo uma valorização constutiva da actualidade. ainda bem que ela e outros como ela contrariam a lógica perversa em vigor na esmagadora maioria dos Media. Falo da lógica do 'quanto pior, melhor' e daquela espécie de lei perversa que dita que 'as boas notícias não são notícia'. É claro que são notícia e importam tanto como as más notícias, que infelizmente são também uma realidade incontornável. Ontem à noite gravei na SIC Mulher uma entrevista biográfica de 50', para o programa Entre Nós, da Adelaide de Sousa. Também ela aposta na realidade construtiva e também ela se interessa por tudo menos pela devassa da intimidade dos seus entrevistados. Não me fez uma única pergunta que me incomodasse ou à qual eu preferisse não responder. Muito pelo contrário, deu-me tempo e espaço para falar, tocou em assuntos relevantes e teve a inteligência de não atropelar raciocínios para fazer mais esta ou aquela pergunta que tinha pensado fazer. Durante o programa houve três surpresas que me comoveram, mas não as vou revelar. Ficam para sexta feira, à meia-noite e meia, o dia em que o programa vai para o ar pela primeira vez, pois a seguir repete mais 10 vezes ao longo da semana, em horários diurnos e nocturnos. Aqui ficam as imagens da entrevista conduzida pela Adelaide de Sousa nos estúdios da SIC Mulher. Tudo isto na semana e nas vésperas da estreia da série Feitos em Portugal, neste sábado, às 19:30 na RTP 2. 

 

 

 

publicado por Laurinda Alves às 00:24
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quinta-feira, 1 de Março de 2012
Só boas notícias: FEITOS EM PORTUGAL estreia já no dia 17!

 

Começo pela grande notícia do dia, para mim e para toda a equipa da Take It Easy com quem trabalhei nos últimos seis meses: já temos data de emissão para o programa Feitos em Portugal. A série estreia no dia 17 de Março, na RTP 2, e vai passar sempre aos sábados, às 19:30. Estou muito contente e gosto particularmente do dia e da hora, pois os fins-de-semana são os melhores dias de audiências da RTP2 e o horário não podia ser melhor, porque permite ver a seguir o Telejornal, seja em que canal for, e liberta as pessoas para os seus programas de sábado à noite, dentro ou fora de casa. Grande pinta. Estou radiante. Ainda por cima hoje em dia os programas ficam online imediatamente a seguir à emissão, e isso permite a cada um gerir a sua vida e as suas prioridades sem perder as séries e programas de TV. Apesar desta nova alegria de hoje, não posso deixar de voltar a ontem, para referir o momento do lançamento do livro Entre Gerações, e agradecer mais uma vez à Fundaçao Calouste Gulbenkian o desafio e a confiança que depositaram em mim para acompanhar estes 7 projectos intergeracionais. Também agradeço ao Mário Crespo a excepção que ele abriu na sua vida para apresentar um livro e, acima de tudo, a forma como o fez. Muito interessante o seu olhar sobre esta matéria, e muito actuais todos os pontos que sublinhou, com imensa liberdade e verdade. Põs o dedo em muitas feridas e falou de um livro que também é um livro político, um manifesto social, e as suas palavras ficaram a fazer eco em nós. E agradeço, muito comovida e de coração muito grato, ainda a transbordar de emoção, a presença de todas e cada uma das pessoas que encheram dois auditórios. Grande pinta, insisto! Obrigada a todos e parabéns à Isabel Pinto, fotógrafa, às equipas dos projectos, aos designers gráficos e, em especial, à equipa coordenadora do Programa Gulbenkian de Desenvolvimento Humano. Rui Vilar, o presidente do Conselho de Adminsitração da Fundação, foi muito eloquente e muito incisivo na sua apresentação, e a presença de Artur Santos Silva, o seu sucessor, bem como do Ministro Pedro Mota Soares, da Drª Isabel Mota e da Engenheira Luisa Valle encheram-nos a todos de confiança e de certezas em relação ao valor humano, político, social e cívico deste tipo de iniciativas. Mesmo correndo o risco de me repetir, todos nunca seremos demais para nos juntarmos por boas causas!

 

publicado por Laurinda Alves às 12:31
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Terça-feira, 20 de Dezembro de 2011
A última entrevista gravada e a alegria por mais esta etapa

 

Última gravação da última entrevista deste primeiro rol, com o Tiago Forjaz. Os primeiros são sempre os últimos... Correu tudo pelo melhor e a luz da manhã no Jardim do Príncipe Real deu um toque parisiense ao cenário. 

 

 

O Pedro Melo, operador de som, e a Raquel Pereira, produtora, ainda no plateau, no fim da última cena, do último take. Pedimos ao filho do Pedro Melo que nos tirasse uma fotografia a todos, para registar o momento que marca o fim desta grande etapa.

 

 

 

Depois o próprio entrevistado, que se não fizesse o que faz gostava de ser realizador de cinema, foi para trás das câmaras e fotografou uma sucessão se saltos no ar (mais ou menos batoteiros) que demos em pleno jardim. A alegria e a cumplicidade atravessam esta equipa deste o primeiro dia. Muito bom.

 

 

E aqui fica a minha polaroid em contracampo, para captar o momento em que o Francisco fez de assistente de imagem e o Tiago Forjaz de fotógrafo e realizador. Grande pinta.

publicado por Laurinda Alves às 15:15
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. Último episódio da série ...

. 12º episódio: Tiago Forja...

. 11º episódio: Jorge Vence...

. 10º Episódio: Vasco Ribei...

. 9º Episódio: Catarina Wal...

. 8º episódio: Pedro Ferro ...

. 7º episódio: Vera Cortês ...

. Agora sim, o 6º episódio ...

. Helder Lima e Mariana Gra...

. 5º Episódio: Zé Pedro Cob...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds