Quinta-feira, 9 de Maio de 2013
Ladrões e cavalheiros

 

THE THIEVES: HISTÓRIAS DE LADRÕES DENTRO E FORA DO CINEMA. Uso esta imagem do filme The Thieves para contar uma história real e muito recente que se passou com uma pessoa que me é muito próxima e muito querida: uma senhora de 77 anos que só pode sair à rua de bengala foi assaltada à porta de casa por um rapaz de vinte e tal anos que a seguiu no passeio e lhe tocou docemente no ombro como se fosse um amigo. Naturalmente a senhora virou-se para falar a quem a abordava com aquela familiaridade, mas ele atacou-a para lhe roubar a carteira. Como a senhora tentou defender-se esgrimindo a bengala (e acertando-lhe com uma ou outra bengalada), o rapaz tornou-se agressivo e empurrou-a com força deixando-a estendida no chão, bastante maltratada, fugindo pela rua abaixo com a carteira. Na altura iam a passar por ali várias pessoas e enquanto 3 raparigas cuidaram imediatamente da senhora, dois homens correram atrás do ladrão até o cercarem e apanharem. Passados poucos minutos ligaram ao marido da senhora a dizer que tinham recuperado tudo e vinham entregar os bens roubados. Como era preciso chamar uma ambulância, o marido pediu à filha mais velha que descesse para resgatar a carteira e os cartões, e eis senão quando à porta da rua ela se depara com os bons e o mau da fita. Eles não só tinham corrido atrás do rapaz, como o tinham obrigado a vir devolver, ele próprio, o que acabara de roubar. Impressionante, como ainda há pessoas que arriscam a pele para cuidar dos mais desvalidos e destas vítimas acidentais. A senhora é a minha mãe e o seu marido é o meu pai. Eu sou a filha mais velha que desceu e se viu confrontada com a cena insólita. Há momentos em que a realidade ultrapassa a ficção, e se agora escrevo tudo isto é para voltar a agradecer a estes dois homens portugueses em particular (as 3 raparigas eram estrangeiras e jamais lerão as minhas linhas) e para sublinhar que por cem anos que viva não esquecerei a nobreza dos seus gestos e intenções. Muito obrigada. Passados 15 dias, a minha mãe ainda só anda de muletas, mas vai melhorando em cada dia que passa.

publicado por Laurinda Alves às 20:50
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds