Terça-feira, 28 de Junho de 2011
Dias muito, muito difíceis

 

Umas breves linhas solidárias para a família de Angélico, que vive dias e horas absolutamente trágicas, mas também para a família que perdeu um filho de 3 anos que se fechou sozinho dentro de um carro à hora do calor, com as portas e vidros fechados, e acabou por morrer já na ambulância, a caminho do hospital. Que duro e que difícil que é atravessar todos estes sofrimentos... Talvez possamos ficar ainda mais atentos a algumas questões que potenciaram estes dois desastres: a atenção à condução e ao uso do cinto de segurança, no caso do acidente de Angélico; a atenção ao paradeiro das crianças mais pequenas quando há muita gente à volta, em festas ou encontros de família, pois nas alturas de maior confusão e dispersão as crianças mais pequenas podem passar despercebidas e cometer erros graves como o que vitimou o Tiago. Junto a estas linhas mais umas para sublinhar a importância de não falar ao telemóvel e, muito menos, escrever mensagens, enquanto se guia. Como disse um médico agora no tempo em que o meu filho esteve hospitalizado, "se todas as pessoas que morreram na estrada por causa dos telemóveis pudessem voltar à vida, ficaríamos a perceber melhor a quantidade de gente que é vítima de um gesto comum, simples e aparentemente controlado". Eu diria que se a todos os que morreram acrescentássemos os que ficaram com sequelas graves e irreversíveis, veríamos que já é uma parte expressiva da população mundial. É impressionante, mas é verdade. Ainda bem que pessoas como a Oprah não se cansa de fazer campanhas contra o uso do telemóvel quando estamos ao volante!

publicado por Laurinda Alves às 09:32
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Joana Freudenthal a 28 de Junho de 2011 às 10:31
Boa, Laurinda! Não te canses de alertar. Todos nós, cada um dentro das suas possibilidades.
É tão fácil usar um auricular. Eu ponho o meu com a naturalidade com que ponho cinto de segurança, mas sempre antes de começar a viagem nem que seja para fazer 4 quarteirões.
E pais, NÃO DÊEM AS CHAVES DOS CARROS PARA AS MÃOS DOS VOSSOS FILHOS PEQUENOS!!! Vi muitas crianças ficarem trancadas nos carros e ser preciso chamar bombeiros para partir os vidros, porque os pais dão as chaves aos filhos enquanto os sentam na cadeira.

As melhoras do Martim, querida Laurinda! Aproveita os mimos que podes dar-lhe agora.
Beijinhos
De Anónimo a 28 de Junho de 2011 às 10:33
Enquanto a minha filha era mais pequenina, muitos me diziam para descontrair...relaxar, usufruir de momentos de lazer. Eu era incapaz, acabei por poupar a minha filha de um valente susto numa piscina... nem sei explicar, agarrei-a por um braço antes de cair na água da piscina, onde ela não tinha pé!

Não se pode facilitar!
De Paula Seixas a 28 de Junho de 2011 às 15:21
Boa tarde Laurinda,
Sempre atenta aos mais fracos, sem dúvida que devem ser momentos de muita dor, para estes pais, em qualquer um dos casos.
Mas espero que estes casos sirvam para alertar consciências e façam com que as pessoas mudem as suas atitutes, para que casos destes sejam raros.
E espero que a sua dor em relação ao seu filho esteja menor. As melhoras para ele.
Beijinhos.
Paula Seixas
De viguilherme a 28 de Junho de 2011 às 20:45
Sim é dificil ,falar de perdas ,de lutos ,de grandes traumatismos fisicos ou psicologicos quer ligados a nós quer a outros ....pois o sentimento de perda e de luto está tão vinculado a nós .....pois é como perder um espaço e um tempo que connosco vivia e nos completava quer na relação que com ele estabeleciamos de memórias ,de afectos ,de fantasias ,de vivencias internas e externas e que de repente deixamos de poder partilhar ou vivenciar em real ou no imaginário do mesmo modo como o faziamos .......demora a elaborar o luto ,construindo outro espaço e outro tempo dentro e fora de nós e ......faz-se lenta essa construção mas com um novo olhar ,um novo saber que leva a estar mais próximo de si e dos outros partilhando e alertando para uma maior consciencia do saber e saborear a vida estando atentos aos riscos que por vezes se nos deparam ......dificil nos tempos que correm onde tudo é medido em rapidez ,eficiencia ,poder ,competição .....mas por isso de vez enquanto é parar para repensar e reajustar o equilíbrio .....as pausas são importantes como na musica ,numa conversa ,numa investigação .....é dificil ......

Que tudo continue bem consigo e seus ....
De Anónimo a 29 de Junho de 2011 às 00:22
Boa recuperaçao do Martim!!
Bjos
Teresa A.

Comentar post

.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds