Terça-feira, 16 de Novembro de 2010
Sinais do tempo e coisas da vida

 

Gosto da textura do tronco desta árvore e das cascas que se sobrepõem. Do musgo que cresce e se apodera da metade mais fresca da árvore, que apanha mais vento e está mais exposta à chuva; da madeira estalada e seca da outra metade; dos vestígios do tempo, das marcas das estações. Gosto desta pele com cicatrizes, cheia de vida nova mas também de coisas antigas que morrem e se desprendem. Para mim, é mais uma metáfora mas percebo que possa ser só para mim.

publicado por Laurinda Alves às 11:40
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De constança a 16 de Novembro de 2010 às 12:28
=) uma pele profundamente marcada. Como a nossa, mas sem disfarce.

Gostei muito! E obrigada pela partilha.
De micaela a 16 de Novembro de 2010 às 12:38
tb estou atenta ás arvores, são importantes, pelo oxigenio, que nos dão e pelo descanso do n/ olhar no horizonte, não consigo imaginar viver sem elas, o amarelo do outono,o verde do verão ,indicadores das 4 estações. é de respeitar esse testemunho do tempo, e a força com que resistem as brutalidades impostas pelos homens. tb gosto registar estados de arvores.
De an a 16 de Novembro de 2010 às 14:13
Esta árvore é como as pessoas: o seu ciclo de vida e as suas mutações, as marcas das histórias, boas e más, que vão ficando ...e a renovação, com as que vão chegando, outra vez, boas, menos boas e más...
Lindo...
Felicidades...marcas boas...!
De MER a 16 de Novembro de 2010 às 14:59
Amiga Laurinda,
Não será só para si...
Aplico também a mim própria...cabelos de mansinho a embranquecerem e, especialmente, no meu rosto as marcas do tempo.
Não tenho complexos nem vontade de alterar as marcas desse tempo que já passou ...Fico feliz por isso.
Tenho grande apreço pelas Árvores...existem/resistem durante séculos...ali, altivas e cheias de força/resistência às intempéries, e exemplos para nos dar. Tal como o título da peça de teatro "As árvores morrem de pé".
Quando, pela 1ª.vez, li "Rosinha Minha Canoa" de JMauro Vasconcelos...chorei e continuo a chorar sempre que releio esta obra. Provavelmente ainda não cresci o suficiente ...
O que uma simples Árvore nos pode oferecer! e, mais ainda...ensinar!
Obgda. pela foto e a possíbilidade de me exprimir num tema que me é tão querido...
Um dia tranquilo para si.
Mer
De Isabel Maia Jácome a 16 de Novembro de 2010 às 19:09
Querida Laurinda
Pode ser uma metáfora com um significado muito especial para si, mas que sabe partilhar e que nos conduz a sentir e reflectir, quem sabe no mesmo sentido?!?
Um abraço bem forte
Isabel e Pedro
De Pedro Caldeira a 16 de Novembro de 2010 às 22:01
Também gosto! E percebo bem a metáfora. Hoje tem cada vez mais razāo de ser um vez que a sociedade tem um pensamento contrário a esse.
Cumprimentos
De Marta Vasconcelos a 16 de Novembro de 2010 às 22:02
Olá boa noite,

... é sentir o que se vê... e, de facto é uma perspectiva interessante de "mudança".
Beijinhos
Marta V.

Comentar post

.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds