Quarta-feira, 10 de Novembro de 2010
Companheiros de viagem

 

Adorava conseguir reproduzir aqui os diálogos que ouvi nesta viagem entre dois irmãos e a sua mãe. Falavam inglês entre si mas como alternavam sotaques, não cheguei a perceber se eram americanos de Boston ou europeus do norte... Enquanto o comboio foi ao longo do lago, o rapaz permaneceu calado e contemplativo. A rapariga estava ao colo da mãe e riam e murmuravam coisas só delas.

 

 

Quando a paisagem mudou o rapaz despertou e começou a pensar em voz alta e a dizer tudo o que lhe ia na alma ou atravessava o pensamento. Mudava de assunto com uma naturalidade incrível e respondia a muitas das suas próprias perguntas. Parecia que falava sozinho ou com alguém que viajava com ele, mesmo sem estar presente. Fechei os olhos para não o perturbar com o meu olhar nem quebrar o fio dos seus pensamentos com a minha proximidade, mas também para poder ouvir melhor as suas derivas naquela voz infantil meio rouca que embala e fascina.

 

 

A rapariga acabou por deixar o colo da mãe para se juntar ao irmão, e assim ficaram os dois à janela em conversas exclamativas e alguns silêncios cúmplices. Sempre que ouço conversas existenciais entre crianças lembro-me de um livro muito curioso que li há anos e tinha um título muito sugestivo: Deus sabe atar os sapatos? Trata-se de uma colecção de perguntas que as crianças fazem sobre os grandes mistérios da vida e contém questões interessantíssimas, de uma profundidade, uma candura e uma beleza admiráveis. Nunca mais vi este livro, nem sei se ainda está à venda, mas estes miúdos fizeram-me lembrar essas e outras coisas.

publicado por Laurinda Alves às 00:09
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De João Delicado a 10 de Novembro de 2010 às 14:15
Delicioso, este "conto" dos dois meninos. São pormenores destes que valem pela vida.

Quanto ao livro, lembrei-me de um muito bom que encontrei há tempos e que recomendo também para adultos (que sabemos nós mais que as crianças?).

O livro chama-se "Deus existe? e outras perguntas que tais...".

Diz a apresentação da editora: "Há perguntas demasiado importantes para ficarem sem resposta. Disso se deu conta Charles Delhez, o sacerdote jesuíta fundador de uma revista juvenil que responde há anos às perguntas sobre Deus e a fé colocadas pelos seus jovens leitores. Este livro reúne 102 dessas perguntas e respostas directas sobre as mais habituais – e por vezes também mais difíceis – dúvidas que se colocam a quem quer progredir na fé, independentemente da sua idade.
A beleza e a profundidade das respostas de Charles Delhez, sempre francas, inteligentes e de uma grande sensibilidade, não deixam de tocar quem as lê e são um precioso contributo para um crescimento na fé e no amor a Deus e ao próximo".
http://www.principia.pt/det_livro.asp?idlivro=415

Brigado pela partilha!
João.
De viguilherme a 10 de Novembro de 2010 às 16:58
Estas máquinas embirram comigo ...pois tenho de reescrever o texto devido á pagina apos escrever ,não me dixar espaço para encontrar o -publicar o comentário - pois a folha já subiui o maximo e este item não me aparece .......esta máquina foi ao tecnico e secalhar não gostou ......e como não consigo contacta-lo para saber da minha ignorancia ...vou rescrever, mas ,como agora para poder enviar só prenchi o e-mail ,para ter espaço ...vou carregar no publicar a saber se entra e........
De viguilherme a 10 de Novembro de 2010 às 17:15
Continuando o texto ,pois entrou ,com truques efectuados pela máquina ,sem ser a roina a que estava habituada .......máquinas embirrentas ....quando vão aos tecnicos algo acontece .....esperemos que melhorem entretanto .......bem....

Retomando esta viagem pelo seu blog ,deparei-me e entrei sem entrar num dos espaços /parede da nova casa onde a arte está presente contando histórias de conhecidos reconhecidos e sempre relembrados em imagens e cores .....é como se os amigos estivessem em real no virtual em casa á conversa sobre as histórias que desenharam e pintaram .....são viagens .....são memórias ,e registos de enontros que vivem sem tempo ...

Foi bom rever a geração mais nova a preservar o legado da festa dos Alves e amigos sempre atentos e disponiiveis para boas causas .....
De Isabel Maia Jácome a 10 de Novembro de 2010 às 20:26
Lindo, Laurinda... e não tenho mais palavras.
Beijinho,
Isabel
De Marta Vasconcelos a 10 de Novembro de 2010 às 23:54
Boa noite,

Mágico... ao ler também fiz essa viagem...!!

Beijinhos e obrigada por me transportar.... ; )
Marta V.

Comentar post

.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds