Domingo, 11 de Abril de 2010
Agora nos bastidores das audições para a ópera em Berlim

 

Passámos a manhã no Hebbel Theater, a ouvir as audições de cantoras para a próxima ópera que a Inês Thomas de Almeida e a sua equipa estão encenar. As audições são muito profissionais e as cantoras que ouvimos eram fantásticas, em especial a primeira, que está nesta fotografia com as partituras na mão.

 

 

Adoro bastidores, e em especial o backstage dos palcos de teatro e de concertos. Gosto das sombras, de ver as caixas e a mecânica de tudo, desde as cortinas aos holofotes. E gosto desta combinação de luz e sombras, e de poder ver ao mesmo tempo os dois lados do palco.  

 

 

Cada audição demora pelo menos 15 minutos, mas pode levar mais tempo e é um prazer supremo ouvir cantar ópera só para nós. Ou seja, para o petit-comité que avalia e, neste caso, para nós que estamos ali 'infiltrados', muito calados a filmar.

 

 

Deve ser muito exigente para um encenador avaliar pessoas que chegam ao palco e cantam com tanta assurance e profissionalismo. Florian Lux, o encenador desta ópera, revelou uma atitude muito humana e vibrante. Dá os parabéns, sugere, pergunta, pede para repetir ou cantar mais ao fundo do palco e faz tudo isso com tanta naturalidade, que ajuda com certeza os cantores a sentirem-se melhor no palco. 

 

 

O André, emboscado entre as cadeiras do teatro, vai filmando tudo isto com o Paulo. Dá gosto trabalhar com esta equipa e partilhar com eles os mundos fascinantes desta gente que andamos a filmar e a entrevistar. Percebo os comentários aos posts mas acreditem que temos a noção exacta do privilégio que estamos a viver.

 

 

A Inês Thomas de Almeida vai tirando as suas notas sobre cada cantora para no fim reunir com o 'júri' e seleccionarem a voz que procuram. Adorei esta manhã e confesso que me comovi várias vezes com a voz exuberante da primeira cantora. Soube depois que ela tinha passado a noite no hospital à cabeceira de um amigo, e ainda fiquei mais impressionada com a paixão com que cantou e representou. Nasceu para a ópera, não há uma dúvida. Deus queira que seja seleccionada! Ainda bem que a Inês sabe que o meu 'voto' não conta nada e, por isso, não me leva a mal o lobby. Além disso só vai ver este post depois de terem escolhido e, nesta lógica, não tenho influência na escolha. E agora vamos gravar com o Rui Calçada Bastos, artista plástico.

publicado por Laurinda Alves às 14:23
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Zilda Cardoso a 11 de Abril de 2010 às 15:55
Não sei quem são os privilegiados: vós que estais a trabalhar ou nós que muito comodamente viajamos convosco e assistimos a outros espectáculos que não os que toda a gente vê. Há anos assisti pela primeira vez ao ensaio de uma peça de teatro: fiquei maravilhada e também desiludida. Julguei que os actores tinham alguma autonomia, mas pelo menos ali com aquele encenador não tinham nenhuma, pareciam robots. Para mim, foi um desconstruir, mas apreciei saber donde vêm em geral os golpes de magia.
De Laurinda Alves a 11 de Abril de 2010 às 23:05
Querida Zilda, que bom que é sabê-la connosco também em Berlim... a minha experiência é só de ilusão, por assim dizer (ler: sem desilusão), pois os encenadores em questão não só davam toda a margem criativa como apreciaram e valorizaram essa mesma marca individual de cada artista. Lembro-me que na infância tive algumas ilusões/desilusões relativamente ao cinema porque o meu pai trabalhava na Columbia Warner e contava-nos algusn truques. Nunca mais me esqueci de que os vidros nos westerns (e nos filmes em que há cenas de pancadaria e os vidros se partem todos) são feitos com água e açúcar. Foi uma surpresa mas, ao mesmo tempo, um 'saber demais'. Nem sei bem explicar de outra maneira :) Abraço!
De Ines Thomas Almeida a 11 de Abril de 2010 às 21:26
...só para dizer que foi exactamente esta a cantora que seleccionámos. Chama-se Sarah Wegener e vai cantar o papel principal na nossa ópera. Também nós ficámos muito bem impressionados com a sua técnica, musicalidade, expressão e à vontade no palco. E agora, ao trabalho! :-)
De Laurinda Alves a 11 de Abril de 2010 às 23:01
Grande pinta, Inês! Agora comovi-me outra vez... achei a voz da Sarah Wegener uma beleza e encantou-me a sua expressão musical e corporal. Tenho a certeza de que no dia da estreia ela vai ser um portento! Fiquei mesmo contente com esta notícia. Obrigada por ter dito. Um abraço enorme. P.S.: Já viu a coincidência feliz de termos gravado com ela e de ter publicado aqui só as imagens dela?! Gira, a vida.

Comentar post

.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds