Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
A poesia de Novalis

 

A poesia de Novalis, poeta do Romantismo alemão, inspira

muitos dos meus dias. Em especial os dias mais densos e

mais complexos. Os dias vividos entre pessoas que sofrem

e famílias que esperam que algum milagre possa acontecer.

Às terças vou sempre ao hospital e às quartas preciso de me

voltar a encontrar e a centrar e a poesia ajuda-me a conseguir.

Deixo aqui alguns Fragmentos de Novalis mais luminosos ...

 

Tudo o que é belo é um ser perfeito

que a si mesmo se ilumina.

 

A vida não deve ser

um romance que nos é dado,

mas um romance que nós próprios construimos.

 

Estamos próximos do despertar

quando sonhamos que sonhamos

 

P.S.: Estou outra vez a caminho do Porto, desta vez para dar uma aula na Universidade Lusófona sobre Media e Arte em espaços públicos. Um desafio enorme, este. Amanhã também tenho o dia milimetricamente preenchido e volto muito tarde a Lisboa. Se calhar vou ficar mais ausente mas é por boas razões...  

publicado por Laurinda Alves às 00:55
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Casa dos Poetas a 3 de Dezembro de 2008 às 03:39
e aqui estou eu de novo...

ha poucos dias quando vim tb a vi nos destaques do sapo:)

duas vezes em tão pouco tempo?

é merecido!

abraço, colega
De Augusto Küttner de Magalhães a 3 de Dezembro de 2008 às 10:12
Laurinda acho excelente: " a vida não deve ser um romance que nos é dado, mas um romance que nós próprios construímos"
Isso mesmo, a vida não está predestinada a...não temos um destino feito...temos que todos os dias com correcção, com dignidade e também, claro, olhando por nós próprios, fazer a vida!!
De Manel a 3 de Dezembro de 2008 às 10:14
Passei por este recanto e confesso, adorei. Ainda existe gente que sabe encastelar letras com sentido.
Afinal mantêm-se intacta a esperança. Parabéns
De Paulo,sj a 3 de Dezembro de 2008 às 11:53
Cara Laurinda,

Dar vida... Diante da Vida que se constrói, por um lado sem grandes sabedorias, por outro, com a certeza de que somos nós que que a fazemos com a ajuda uns dos outros. Não me canso de dizer que somos a história da relação que criamos. A afectividade, o afectar e ser afectado no dia-a-dia, que molda com os nosso gestos, por vezes doridos e, até mesmo sentidos como impotentes... Mas serão? Dar o que parece não termos é dar mais do que somos, aí reside uma grandeza sem limites...

Até breve.

De VIGUILHERME a 3 de Dezembro de 2008 às 12:29
A vida sem sonho e poesia é pobre, é arida, .....sem tempo......a realidade é por vezes um quadro tão escuro,tão buraco negro.....que merece ser iluminada por focos de luz de magia ,e amor interiores de alma,........você consegue esses passos mágicos,pelo que o tempo não se escoa,mas se expande ....pois vive-se num tempo de dar,partilhar,....criar... mais tempo...
Apreciei ver o seu vestido talismâ ,num dia tão especial para si e para o clã ,pois traz tempo,memórias ,registos,momentos de amor ,sonho,e magia.....A um reencontro com o tempo no tempo....saudações e parabens atrazados no tempo mas com tempo......
De ana maria a 3 de Dezembro de 2008 às 15:21
Concordo...Somos nós que temos que transformar o que nos é dado em bruto num diamante. Ele está lá, à nossa espera, mas há que fazer por lá chegar...
Um beijinho, atrasado, de parabéns! Como a vida se celebra dia a dia, vai a tempo!
De Mourignac a 3 de Dezembro de 2008 às 16:55
Quierida Laurie,

Foi a tua mão amiga que me deu a conhecer a escrita poderosa de Novalis. O livro que me ofereceste seguiu comigo para Nova Iorque, há cerca de 2 anos.

O livro estava (e assim continua) cheio de sublinhados e de anotações. Foi uma dupla alegria ler o génio alemão da escrita fragmentada e, não menos importante, as tuas anotações e sublinhados.

Um grande beijinho
Mourignac
De Anónimo a 3 de Dezembro de 2008 às 19:15
gostava de lhe enviar poemas de minha escolha. se achar que sim, claro.
abraço

antónio jacinto pascoal
http://altodocordao.blogspot.com

novalis é incontornável; mas leia plath, pasolini, szymborska.
De Joana BF a 3 de Dezembro de 2008 às 20:02
Obrigada Laurinda! Por tudo e por tanto!
Bj gnd
De bibabalula a 5 de Dezembro de 2008 às 02:13
Obrigada Laurinda por nos premiar com excertos de poemas tão bonitos, verdadeiros e cujos alicerces
devem ser bem assentes e construidos por nós e para nós, sempre com os outros.
Tenho o hábito de ter sempre na minha mesa de cabeceira mais do que um livro de poesia portuguesa, brasileira, etc.
A poesia "é como um sonho que nos faz pular e avançar como bola colorida entre as mãos de uma criança..."

Comentar post

.pesquisar
 
.tags

. todas as tags

.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds