Domingo, 28 de Novembro de 2010
O primeiro livro de Matilde Velho Cabral

 

Pó e Leite Azedo, eis o título de um livro de poemas que a Chiado Editora acaba de publicar. Matilde Velho Cabral, a autora, tem 17 anos e é filha de uma das minhas primas direitas. Fui ao lançamento do livro, que me comove de uma forma particular por ser de alguém muito próximo e familiar. Mais uma vez não tenho distância crítica para falar de um livro que não me surpreende nada, pois a Matilde é uma leitora compulsiva desde a infância e lembro-me de lhe ralharam às horas das refeições e a obrigarem a deixar os livros para ir para a a mesa. Por ela, esquecia-se de comer.

 

 

A Chiado Editora aposta em autores portugueses e nos 'novos, novos' e acho admirável que o faça, já que todos os grandes escritores precisaram de alguém que acreditasse neles quando ainda não eram conhecidos nem eles próprios estavam assim tão seguros dos seus talentos.

 

 

A sala da Biblioteca Municipal de Cascais encheu-se de amigos e familiares da Matilde, que deu dezenas de autógrafos estreando-se nesta 'arte' da proximidade entre quem escreve e quem lê. Gostei muito de a ouvir falar sobre a sua escrita, sobre a sua demanda interior para escrever poesia e sobre a importância que tem para ela esta forma de expressão. Falou pouco mas disse tudo. Nunca perdeu o sorriso que, nela é marcante e contagiante. E muito bonito. Já li todos os poemas, claro, mas agora é o tempo em que os vou lendo e relendo demoradamente.

 

 

"Tudo passa, tudo muda

 

É riso é alegria,

Pranto e tristeza,

De que vivo eu,

Senão da melancólica incerteza."

publicado por Laurinda Alves às 18:02
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. O primeiro livro de Matil...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds