Quinta-feira, 26 de Maio de 2011
Os jacarandás de Lisboa e a livraria Arquivo, de Leiria

 

O mês dos jacarandás em Lisboa é um poema. Os mantos de pétalas a cobrir ruas e passeios marcam um tempo exaltante mas muito efémero. Ontem fui pela cidade com a Zilda Cardoso, escritora, blogger e minha amiga, ver e fotografar jacarandás. A Zilda mora no Porto e tinha combinado com a Joana Freudenthal darem esta volta por Lisboa. Encontramo-nos as três no CCB ao fim da tarde e lá fomos juntas pelas avenidas do Restelo e ruas de Lisboa à procura das árvores mais floridas.

 

 

 

Acho graça à leveza e alegria da Zilda, a tirar as suas fotografias parada na estrada. Tenho pena que a maior parte dos jacarandás já tenham perdido as flores e estejam menos exuberantes. Na Avenida D.Carlos I, onde as copas das árvores de um lado e de outro se tocam, o espectáculo já não é o mesmo que era na semana passada... 

 

 

Embora umas coisas não tenham nada a ver com as outras, deixo aqui este post sobre a Zilda, os jacarandás e o céu de Lisboa num dia em que vou a Leiria, à livraria Arquivo, onde estarei a partir das 18:30 para falar sobre o livro Ouvir, Falar, Amar. Desta vez e porque o pe Alberto Brito ainda está em Bruxelas, vou sozinha à sessão de conversa e autógrafos.

 

 

 

publicado por Laurinda Alves às 09:51
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Os jacarandás de Lisboa e...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds