Sábado, 30 de Janeiro de 2010
Jô Soares em Lisboa para dizer Pessoa

 

Fui ontem à estreia do "Remix em Pessoa", espectáculo de Jô Soares em que o humorista declama textos de Fernando Pessoa. Foi muito bom e soube a pouco. O espectáculo só fica no Teatro Villaret até dia 7 de Fevereiro e vale a pena ir ver e ouvir. Deixo aqui um quadro de Almada Negreiros com Pessoa e a sua mesa para ilustrar um texto que retirei do Livro do Desassossego, sobre a alma das coisas.

 

O ambiente é a alma das coisas. Cada coisa tem uma expressão própria, e essa expressão vem-lhe de fora. cada coisa é a interscção de três linhas, e essas três linhas formam essa coisa: uma quantidade de matéria, o modo como interpretamos, e o ambiente em que está. Esta mesa, a que estou escrevendo, é um pedaço de madeira, é uma mesa, e é um móvel entre outros aqui neste quarto. A minha impressão desta mesa, se a quiser transcrever, terá que ser composta das noções de que ela é de madeira, de que eu chamo àquilo uma mesa e lhe atribuo certos usos e fins, e de que nela se reflectem, nela se inserem, e a trasnformam, os objectos em cuja justaposição ela tem alma externa, o que lhe está posto em cima. E a própria cor que lhe foi dada, o desbotamento dessa cor, as nódoas e os partidos que tem - tudo isso, repare-se, lhe veio de fora, e é isso que, mais que a sua essência de madeira, lhe dá a alma. E o íntimo dessa alma, que é o ser mesa, também lhe foi dado de fora, que é a personalidade. Acho, pois, que não há erro humano, nem literário, em atribuir alma às coisas que chamamos inanimadas.

 

publicado por Laurinda Alves às 15:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 4 de Novembro de 2009
Talentos incríveis e surpreendentes

Vejam o que esta miúda faz com as mãos e um punhado de areia sobre um ecran digital:

http://www.20min.ch/digital/dossier/clips/story/26097499

É íncrível a velocidade, a precisão, o talento, a garra, a transformação permanente e a humanidade da mensagem que ela passa. Não percam! 

 

publicado por Laurinda Alves às 09:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 16 de Agosto de 2008
Ontem o Kusturica foi bom demais

 

A fotografia não é minha nem é do concerto de ontem mas as minhas ficaram péssimas porque o concerto foi bom demais e esqueci-me da máquina no bolso.

Só no fim é que me lembrei mas já era tarde demais. Antes da banda de Kusturica houve mais dois concertos espectaculares: Gonzalez (o novo Cat Stevens) e Groundation. Muito bons.

publicado por Laurinda Alves às 22:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 15 de Agosto de 2008
Noites de lua cheia

 

A lua e a falésia nesta noite em que descemos à praia para

ouvir Kusturica e a sua banda. Uma dupla festa, portanto...

 

publicado por Laurinda Alves às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Massive Attack no Surf Fest em Sagres

 

O fim do concerto dos Massive Attack na praia do Tonel esta

noite, em Sagres, com a lua quase cheia no alto do céu.

Muito bom.

 

 

A frase da noite? No momento em que Stéphanie subiu ao

palco para o primeiro solo, um rapaz de sotaque algarvio 

gritou alto: tu és a nora que a minha mãe sempre quis ter!

 

publicado por Laurinda Alves às 03:31
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 9 de Agosto de 2008
Girls band e o fim da noite

 

A sombra das girls projectada no terreiro do Sudoeste, com

a luz que ilumina todo o espaço atrás do palco principal.

 

 

As girls com a roda gigante iluminada atrás. Muita giras!

 

 

O fim da noite, com aquela luz do backstage que faz com que

a noite pareça dia. Acabou às 4 da manhã mas valeu a pena. 

Percebo o lema do Sudoeste: 4 dias que duram para sempre! 

publicado por Laurinda Alves às 15:04
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Chemical Bros à frente e atrás do palco

 

 

 

O Sudoeste foi uma festa. Tindersticks e Goldfrapp primeiro,

os Chemical Brothers depois, com uma música brutal e um

espectáculo digital absolutamente fabuloso. Uma noite única

que fica gravada para sempre. Obrigada ao Luís Montez pelos

momentos que passámos no palco a assistir aos concertos.

A proximidade com os artistas e a vibração do backstage foram

uma experiência extraordinária para todos e cada um de nós!

 

publicado por Laurinda Alves às 14:01
link do post | comentar | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Jô Soares em Lisboa para ...

. Talentos incríveis e surp...

. Ontem o Kusturica foi bom...

. Noites de lua cheia

. Massive Attack no Surf Fe...

. Girls band e o fim da noi...

. Chemical Bros à frente e ...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds