Domingo, 10 de Fevereiro de 2013
It's not always about money, it's about passion!
 
IT'S NOT ALWAYS ABOUT MONEY, IT'S ABOUT PASSION! As palavras são de Yvon Le Roux durante a sessão de Dialogue Cafe ontem, entre Lisboa, Paris e Ramallah. Yvon Le Roux, que aparece fugazmente neste vídeo de cima, sentado num canto da biblioteca da Gulbenkian em Paris, enquanto Tahani Asous, 24 anos, estudante de MBA na Birzeit University, faz o resumo da aula sobre Inovação Social que ele acabou de dar, é muito mais do que um mestre. Yvon é um verdadeiro missionário dos tempos modernos e ... das AT (Advanced Technologies). Tal como fazia o Diogo Vasconcelos, seu colega na Cisco, também Yvon Le Roux corre o mundo de uma ponta à outra, atravessando países, cidades e aldeias a cartografar talentos e a antecipar as novas tendências no mundo digital. Impressiona muito conhecer estes visionários e perceber a clarividência e eloquência com que se ocupam das narrativas do futuro. No fim, Yvon Le Roux deixou uma mensagem muito clara aos palestinianos e portugueses (uma mensagem universal, aliás): TAKE CARE OF PEOPLE, AND THEY'LL TAKE CARE OF BUSINESS. No vídeo de baixo Yvon deixa os seus sublinhados finais.

P.S.: estes e outros vídeos estão no Vimeo do Dialogue cafe e, a partir de amanhã, também no blog do Dialogue Cafe (www.dialoguecafe.org)

publicado por Laurinda Alves às 12:51
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Junho de 2012
Mais tarde ou mais cedo todos vamos precisar...


Não resisto a deixar também aqui estes vídeos, um sobre os desafios que a Julia Cassim lança nas principais cidades e capitais de todo o mundo, onde envolve equipas de designers, arquitectos, criativos e pessoas com deficiências ou vulnerabilidades, com quem trabalha novas ferramentas e novos objectos. A sua paixão pelo Design inclusivo é altamente contagiante e fica muito evidente neste vídeo do 48h Challenge em Seoul. 




Sobre a substância do pensamento e obra de Michael Wolff, ninguém melhor que ele para falar. É um criativo iluminado e iluminante. Ele e a Julia Cassim são dois seres profundamente humanos, que nos abrem novas perspectivas sobre o essencial de uma disciplina como o Design, tantas vezes apenas associada à arte e à estética. O Design é muito mais do que uma performance artística, digamos asim, também é a arte de tornar a vida mais fácil a todos. Mais tarde ou mais cedo todos vamos precisar de alguns apoios, sejam apenas um par de óculos, umas muletas, um ou outro parafuso ou prótese, sejam as já tradicionais malas de viagem com rodas para poupar as costas. Tudo isto é Design, tudo isto é pensamento e obra inclusiva. 
publicado por Laurinda Alves às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 27 de Abril de 2012
Dialogue Cafe e Nações Unidas na Gulbenkian




Finalmente posso começar a dar as boas notícias que anunciei sobre o meu novo desafio com a Fundação Calouste Gulbenkian: convidaram-me a

ser manager do Dialogue Cafe, projecto altamente inovador do Diogo Vasconcelos, da Cisco e das Nações Unidas, apoiado por um conjunto expressivo de Fundações e organizações, entre as quais a própria Gulbenkian. Ser chamada a dar um contributo na concretização deste sonho do Diogo Vasconcelos comove-me profundamente por ser a herança de um visionário que era, também, um amigo. Devo ao Diogo a coragem e a força necessárias para me aventurar no mundo digital e inaugurar uma nova era na minha vida. Tivemos muitas conversas ao longo dos seus últimos 5 anos de vida, umas longas e outras breves, mas todas elas marcantes e transformadoras. Falámos vezes sem conta sobre a virtude e alcance do Dialogue Cafe e graças a esta amizade e proximidade ganhei uma nova consciência desta realidade real-virtual. Na altura em que falávamos sobre este e outros projectos não podia adivinhar que o Diogo partiria cedo demais, nem imaginava que meses depois seria chamada a dar sequência ao Dialogue Cafe. Neste momento já há mais de uma dezena de DC espalhados pelo mundo, de Lisboa a Cleveland, de Amsterdão a Ramallah, do Rio a Beirute, passando naturalmente por Paris e Londres. Em breve haverá Dialogue Cafe nos 5 continentes, para que pessoas de diferentes culturas e diferentes civilizações se possam encontrar à mesma mesa e, como dizia o Diogo, ter uma janela aberta sobre o mundo. Através do sistema de Telepresença da Cisco, pessoas e organizações de todas as áreas podem trocar experiências, produzir conhecimento e criar projectos em conjunto. O DC é uma plataforma mundial para a inovação social, um grande projecto que utiliza tecnologia de ponta de videoconferência e um meio de passar palavra na sociedade civil, entre gente de todo o mundo. A mim cabe-me ser manager-curator-gatekeeper do Dialogue Cafe em Lisboa, e em breve voltarei ao tema para explicar como é que pessoas singulares, associações e instituições com projectos construtivos e iniciativas transformadoras com impacto social se podem encontrar no DC. Para já posso garantir que tudo isto é mesmo um sonho tornado realidade.




publicado por Laurinda Alves às 00:18
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012
Está desempregado? Acha que pode ajudar e ser ajudado?

 

Se está desempregado/a e quer ajudar ou ser ajudado junte-se aos GEPE, grupos muito dinâmicos e originais que se encontram regularmente em Lisboa e no Porto para reunir esforços na procura activa de emprego. Os GEPE sao Grupos de Entreajuda para a Procura de Emprego e resultaram de uma iniciativa do Instituto Padre António Vieira, com o apoio do Montepio Geral, para promover os encontros entre pessoas desempregadas, aumentar as suas redes de contactos e multiplicar as oportunidades de conseguirem trabalho. Os GEPE estão em várias instituições do país e a participação é inteiramente gratuita. Numa época tão erosiva e difícil, em que impera a lei do 'salve-se quem puder', estes grupos surpreendem pela atitude positiva e pela capacidade de entreajuda, mas também por estarem ligados à cultura d' A História do Futuro, projecto inovador que aposta na empregabilidade de jovens licenciados através da valorização de competências, do aprofundamento do auto-conhecimento, de estratégias de auto-motivação, da procura activa de trabalho ou da criação de actividades próprias. Ajudar e ser ajudado faz toda a diferença e nesta lógica peço que passem palavra a quem possa estar interessado em participar num destes encontros já depois de amanhã, 5ª feira, dia 19 às 18h, no Centro Universitário Padre António Vieira, no Lumiar, mesmo ao lado do Colégio de S.João de Brito. Deixo aqui o mail e os contactos para Lisboa e Porto: gepe@ipav.pt Telef 218 854 730. 

 

publicado por Laurinda Alves às 01:05
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 2 de Março de 2012
Inscrições abertas no Porto: vale a pena ir!

 

Há anos a fio que não perco estes ciclos de conferências e debates organizados pelos centros universitários dos jesuítas. São sempre discussões interessantíssimas sobre questões da actualidade, ou temas actuais, intemporais. Este ano não vai ser excepção e, por isso, já me inscrevi. Deixo aqui o cartaz com os contactos e o link, para quem estiver interessado, para quem morar no Porto e arredores, ou quiser passar um fim de semana intelectual e espiritualmente estimulante. 

publicado por Laurinda Alves às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012
Golfo do Youtube. Mar da Cultura. Oceano da Subcultura...

Muito interessante a possibilidade de observarmos um novo mapa-mundo em versão New Media... Ainda que aqui fique apenas uma parcela (e numa perspectiva eurocêntrica) dá que pensar a escala do Mar da Cultura por comparação com o Oceano da Subcultura, bem como o impacto do Golfo do Youtube e ainda a cartografia da Blogosfera e o território do Facebook. Fotografei este slide na UNESCO, em Paris, quando lá estive há um par de meses. Hoje publico-o aqui por trazer uma nova perspectiva sobre o admirável mundo novo dos Media, mas também por ajudar a visualizar e perceber que hoje em dia facilmente "sabemos mais do que percebemos". Sophia repetia incessantemente esta frase a propósito do excesso de informação e conhecimento a que temos acesso sem, contudo, termos tempo para processar tudo aquilo que lemos e sabemos. Esta frase da Sophia faz cada dia mais sentido.

 

publicado por Laurinda Alves às 10:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
Cuidados Paliativos e Direitos Humanos

 

Começa hoje em Lisboa o 12º Congresso da Associação Europeia de Cuidados Paliativos, organizado pela APCP, e é impressionante o número de profissionais de saúde inscritos para participar nestes dias de forum: cerca de 2500 especialistas em Cuidados Paliativos, entre portugueses e estrangeiros. Muitos deles são figuras de referência nesta área e isso traz aos debates uma qualidade e uma profundidade enormes. Fiz, como sabem, voluntariado em Cuidados Paliativos durante dois anos, à cabeceira de doentes terminais ou crónicos. Foi um tempo que marcou um 'antes' e um 'depois' na minha vida e na minha percepção do que é a verdadeira humanização dos cuidados de saúde. Já escrevi e volto a escrever: os Cuidados Paliativos não podem ser para uma elite; têm que ser para toda a população, sem excepção! Assim como já ninguém se questiona sobre a necessidade e urgência de cuidados específicos ao nascer, também ao morrer estes cuidados devem ser prestados a todos, independentemente da sua condição social ou da área onde vivem. A geografia de um país não pode interferir na qualidade dos serviços de saúde e se hoje em dia qualquer mulher, vinda de qualquer ponto do país, tem direito a cuidados e cuidadores especializados quando vai dar à luz, também nós mulheres, homens e crianças de todas as idades temos direito a cuidados e cuidadores específicos quando estamos em sofrimento, especialmente quando esse sofrimento é terminal ou se perpetua na doença crónica, progressiva e incurável. Vou estar no congresso e vou actualizando as notícias aqui no blog. 

 

P.S.: O quadro da fotografia é do Pedro Calapez. 

 

publicado por Laurinda Alves às 08:37
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 3 de Março de 2011
Pistas para gerir melhor as finanças pessoais

 

O Ricardo e o João lançaram ontem o seu primeiro livro sobre Finanças Pessoais, onde explicam de forma muito simples e acessível como podemos organizar melhor o nosso dinheiro, fazer poupanças e investi-las, ou controlar gastos excessivos e supérfluos. Este livro serve de manual pedagógico para ensinar as novas gerações a gerir as suas finanças pessoais, mas também responde a questões essenciais das gerações mais velhas. Ou seja, tal como o Tintim, é um livro para gente dos 8 aos 80 anos.  

 

 

A Fnac do Colombo estava à cunha no momento do lançamento e faz sentido que assim seja, pois a época de crise e as sucessivas medidas políticas para atravessar este tempo erosivo são muito inquietantes e deixam-nos a todos cheios de dúvidas. O livro responde a muitas das nossas questões, ajuda a afinar critérios e a hierarquizar prioridades.  

 

 

O Ricardo e o João especializaram-se a dar cursos de formação nestas matérias e é impressionante ver como simplificam a linguagem e tornam tudo muito mais claro, mesmo para quem não percebe nada de Economia e Finanças. O livro vale a pena por isso mesmo, por dar pistas concretas e práticas para responder a situações reais, dilemas comuns e desafios do dia-a-dia. Gostei muito de estar na mesa com eles no momento do lançamento.

publicado por Laurinda Alves às 10:26
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Fevereiro de 2011
Mestres do Masters de Comunicação em Cuidados Paliativos

 

Alberto Alonso Babarro é o médico que qualquer pessoa quer ter à cabeceira quando está doente ou internado no hospital. Alberto é uma referência incontornável em matéria de humanização dos cuidados de saúde e, como paliativista que é, sabe que os Cuidados Paliativos consistem numa forma de Medicina avançada, muito sofisticada, que integra uma equipa pluridisciplinar. Os doentes e as suas famílias são tratados e acompanhados em todas as suas vertentes e não apenas do ponto de vista estritamente clínico. De uma forma muito resumida, os Cuidados Paliativos cuidam do lado físico, emocional, moral, psicológico e social. Conheci o Alberto Alonso há 4 anos em Pamplona, num congresso internacional de Cuidados Paliativos, onde estive por ser voluntária de cabeceira. Desde então vemo-nos uma vez por ano nestes congressos, mas vamos falando, trocando mails e actualizando matérias e competências nesta área. Graças ao Alberto pude estar presente neste extraordinário Masters de Comunicação em Cuidados Paliativos com cerca de 30 médicos espanhóis e estrangeiros.

 

 

Pilar Arranz e Javier Barbero, psicóloga e psiquiatra com décadas de trabalho em colaboração estreita com médicos e profissionais de saúde em ambiente universitário, mas também de consultório ou em unidades hospitalares, foram os mestres deste Masters. São dois comunicadores natos, com dons absolutamente excepcionais para ensinar e treinar a comunicação entre pares. Os dias do curso foram fascinantes e observar estes especialistas expor a teoria e convocar a todo o momento os médicos para os role plays e outros exercícios práticos, foi uma experiência radical para mim, que também dou aulas e cursos de comunicação. É difícil sintetizar aqui a matéria destes dias, mas aquilo que porventura resume as práticas dos que exercem este tipo de medicina e os que ensinam técnicas de comunicação aos pofissionais de saúde é a regra dos três R. A saber: Respeito próprio; Respeito pelo outro (doentes e famílias, mas também entre pares) e Responsabilidade. Em breve hei-de voltar a este tema, mas para já quero agradecer ao Alberto, à Pilar e ao Javier terem-me convidado a estar presente e terem-me ensinado tudo, acolhendo-me como se fosse mais um entre os restantes médicos. Muito obrigada por tudo e tanto nestes dias.

publicado por Laurinda Alves às 18:25
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Domingo, 13 de Fevereiro de 2011
Finalmente é domingo

 

Depois de três dias intensos e milimetricamente preenchidos no Porto, entre conferências com especialistas nacionais e internacionais de referência nas áreas da saúde, mas também da educação, voltei a casa. Com saudades do meu canto, mas de alma e coração transbordantes de gratidão a quem me convida a participar e a dar um contributo nestas e noutras causas. Graças a estes desafios regulares vou cada vez mais longe em certas matérias e tenho acesso a informação, a pessoas e a projectos fascinantes, verdadeiramente transformadores. Alguns destes especialistas são autênticos visionários que revolucionam o sistema e criam novos patamares de evolução. Esta ida ao Porto acabou num jantar de amigos queridos, cuja nova casa ainda não conhecia. Deixo aqui duas imagens que adoro, da mãe e da filha, tiradas pelo pai com o bebé ao colo. Lindos.

 

publicado por Laurinda Alves às 11:49
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. It's not always about mon...

. Mais tarde ou mais cedo t...

. Dialogue Cafe e Nações Un...

. Está desempregado? Acha q...

. Inscrições abertas no Por...

. Golfo do Youtube. Mar da ...

. Cuidados Paliativos e Dir...

. Pistas para gerir melhor ...

. Mestres do Masters de Com...

. Finalmente é domingo

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds