Sábado, 16 de Outubro de 2010
Prevenção do suicídio

 

Anúncio no Metro de Bruxelas, a pedir voluntários anónimos para serem ouvintes na linha SOS de prevenção ao suicídio. Conheço histórias de pessoas que foram salvas por estes voluntários e talvez por isso este anúncio tenha prendido mais a minha atenção. A frase-slogan diz tudo ou quase tudo sobre a condição humana: um homem existe a partir do momento em que é escutado.

publicado por Laurinda Alves às 09:22
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 13 de Outubro de 2010
E a substância dos meus dias em Bruxelas...

 

Os meus dias aqui dividem-se em duas metades quase rigorosamente iguais: numa metade estou a gravar e na outra a desgravar. Ou melhor, numa estou a gravar a imagem e o som das minhas conversas com o pe Alberto de Brito, e na outra estou a transcrever linha por linha, palavra por palavra tudo o que gravei. É um trabalho fabuloso que me permite ouvir e compreender em profundidade tudo o que me vai dizendo. Não trouxe tripé, para não andar a carregar muitas coisas comigo no Metro, ou pelas ruas (andamos quilómetros a pé quando viajamos por outras cidades!), e por isso improvisámos um tripé com dicionários. Funciona bem e a imagem está sempre estável. O pe Alberto só fala sobre temas interessantes e isso prende a atenção do primeiro ao último minuto das gravações. Fazemos poucas pausas porque ele atende poucas chamadas, mas hoje aproveitei um dos seus telefonemas da tarde para fotografar o meu canto no seu escritório. Eis o sofá onde me sento e a pilha de livros onde pouso a máquina fotográfica com que também filmo. Adorava falar da matéria dos livros mas o segredo é a alma do negócio, em todos os negócios. Livros e publicações incluídos... Assim sendo, aqui fica este post que espero que funcione como teaser para um livro que, se tudo correr bem, há-de estar pronto e à venda no início de 2011. Para já aquilo que posso dizer é que não posso estar mais contente nesta fase e nesta cidade.

 

publicado por Laurinda Alves às 22:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Terça-feira, 12 de Outubro de 2010
A montra da esquina

 

Passo todos os dias pelo menos duas vezes por esta montra na esquina de cima da Rue de la Régence (Petit Sablon) e não resisti a fotografá-la. A loja é bonita e bem decorada, mas aquilo que vende é indefinível. Vai das borboletas azuis aos pássaros grandes e pequenos, com e sem plumas. Também tem móveis e antiguidades e não chego a perceber o ramo do negócio. Tanto pode ser decoração de interiores tout court, como pode ser uma loja elegante de animais embalsamados ou coisa parecida. Tem algum mistério e por isso lhe acho ainda mais graça. Talvez não chegue ao fim da semana sem lá entrar... As borboletas, a mim, dão-me saudades de ler Nabokov.

publicado por Laurinda Alves às 23:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Estou em Bruxelas por causa deste homem

 

Alberto de Brito, padre jesuíta, é um grande comunicador, um grande pensador e um grande humanista. Especialista em Relações Humanas, deu centenas e centenas de cursos ao logo da sua vida a pessoas de profissões e nacionalidades muito distintas. Vim a Bruxelas gravar uma sucessão de conversas sobre estas matérias para, depois, as publicarmos em forma de livro. Depois de terminada a minha série de programas sobre os Portugueses Sem Fronteiras (quando será que começa a ser emitida? Estou em picos para saber...), não imagino projecto mais entusiasmante do que este livro escrito a quatro mãos. Ao privilégio de poder conversar com o pe Alberto (e quem o conhece sabe do que falo) junta-se um outro privilégio que é o de ter tempo para estas e outras conversas. Muito bom. Se pensarmos que este homem percorreu mais de 50 países nos últimos 5 anos, percebemos a substância e o alcance de muitas das conversas que vamos tendo por aqui...

publicado por Laurinda Alves às 18:58
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Segunda-feira, 11 de Outubro de 2010
Três à mesa. Ou melhor, quatro!

 

Ontem éramos seis à mesa e hoje fomos só três. Ou melhor, quatro, a contar com o bebé que está para nascer... Não imagino melhor lugar para acabar os dias de trabalho aqui em Bruxelas do que à mesa em casa de amigos do coração. Hoje o petit-comité deu para conversas mais intimistas e profundas. Que bem que sabe rever os amigos e poder ficar em casa deles uma semana inteira!

publicado por Laurinda Alves às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Bruxelas mais uma vez com sol e céu de Lisboa

 

É a segunda vez seguida que me acontece passar uma semana em Bruxelas com céu azul, limpo, e 'sol de Lisboa'. Na semana em que gravámos as entrevistas para a série Portugueses Sem Fronteiras nunca choveu e agora, que voltei a esta cidade quase sempre cinzenta e com chuva, faz sol e está uma temperatura muito agradável de Outono. Fico por aqui até dia 17. Vim gravar entrevistas, mas desta vez para publicar em livro. Mal possa, conto melhor o que estou aqui a fazer. Agora tenho que ir. Deixo aqui 2 fotos de ontem, à chegada à estação central, pouco tempo depois de ter acabado a famosa maratona de Bruxelas. As pessoas na rua estavam quase todas vestidas de atletas, já com os seus 'cobertores' térmicos prateados pelos ombros, para não arrefecerem depois do esforço.

 

publicado por Laurinda Alves às 09:36
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 31 de Março de 2010
Alberto de Brito, o último entrevistado de Bruxelas

 

 

Alberto de Brito, jesuíta, foi o meu último entrevistado deste ciclo Paris-Bruxelas. Fechámos com chave de ouro, portanto. O padre Alberto é um homem invulgarmente culto e profundo. Tem, ainda por cima, um riso fácil e um grande sentido de humor. Foi durante 6 anos o assistente ecleseástico mundial da Comunidade de Vida Cristã (CVX) e deu várias voltas ao mundo, em viagens sucessivas por mais de 50 países. Português de Arouca, fala seis línguas, mas diz que muitas vezes sente saudades de falar só português. A entrevista foi um prazer enorme e, por mim, ficávamos a conversar longas horas. Alberto de Brito chegou a Bruxelas há um mês e deve ficar por aqui 4 ou 5 anos. É um homem que faz sempre falta onde quer que não esteja e, nesta lógica, faz muita falta em Portugal, aos portugueses. Estas fotografias foram tiradas na mesa do almoço, durante a pausa que tivémos que fazer nas gravações por ter começado a chover. À esquerda na fotografia está o Rui Cardoso Ribeiro, o quarto elemento desta nossa equipa em Bruxelas. Hoje despedimo-nos às 8 da noite, hora em que apanhamos o TGV de volta a Paris. O Rui é mais um amigo que fica para a vida. É gira esta certeza de fazermos pelo menos um bom amigo em cada cidade.

 

 

 

publicado por Laurinda Alves às 14:47
link do post | comentar | ver comentários (24) | favorito
Terça-feira, 30 de Março de 2010
Nos bastidores da Comissão Europeia

 

Este é o corredor que atravessam os membros da Comissão Europeia sempre que reunem com o presidente Durão Barroso na sala solene do Conselho de Ministros, digamos assim. 

 

 

Hoje gravámos uma entrevista com Leonor Ribeiro da Silva, uma das porta-vozes da Comissão Europeia, e uma das pessoas do inner circle de Durão Barroso. Em vésperas de feriados de Páscoa a sala de reuniões estava deserta e Leonor mostrou-nos os 'cantos da casa', em especial aqueles aos quais nem todos têm acesso.

 

 

É sempre giro ver os lugares que estão no nosso imaginário e é interessante olhar à volta e perceber o ambiente em que se tomam algumas das grandes decisões europeias. Na grande sala onde as secretárias estão em oval há um truque para chegar ao meio das mesas...

 

 

Uma das últimas pessoas que esperamos encontrar nos corredores da Comissão europeia, em Bruxelas, é a ex top-model Tasha de Vasconcelos. Habituámo-nos a vê-la noutros circuitos sociais e não deixa de ser uma surpresa cruzarmo-nos com ela neste centro de decisão.

 

 

Tasha de Vasconcelos, embaixadora da Comissão Europeia no Ano da Luta Contra a Pobreza, tinha uma reunião agendada com Leonor Ribeiro da Silva que é uma das pessoas que mais a têm ajudado a desempenhar as suas funções. A vida de Leonor é um movimento permanente e um desafio constante e é fascinante ver este mundo da política e dos políticos através dos seus olhos oservadores, num posto de observação privilegiado.

 

 

As cores do gabinete de Leonor Ribeiro da Silva contrastam com o cinzento dos corredores da Comissão Europeia e dizem muito sobre a sua personalidade. Percebe-se que é uma mulher solar, com energia positiva e uma atitude mais mediterrânica, por assim dizer. Das gentes do Sul da Europa...

publicado por Laurinda Alves às 19:28
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Março de 2010
O melhor do dia, neste dia

 

O melhor do dia, hoje? O momento em que tivemos que enfiar batas e máscaras, mais as toucas e os 'pezinhos' assépticos. Só rir. A figura de cada um e os comentários de todos foram uma gargalhada pegada.

 

 

O Paulo vestiu, sem saber, a bata do próprio director do Hospital de Leuven (não faz a coisa por menos!) e o André parecia um figurante da série Dr. House. Muito bom.

 

 

A própria Ana Sousa Lopes fica irreconhecível na sua farda de todos os dias e contou que poupa imenso em roupa. Percebe-se. Passa os dias inteiros no hospital ou no laboratório e, por isso, não tem roupas para o dia-a-dia. Só de sexta a domingo!

 

 

O universo da embriologia e tudo o que implica a fertilização in-vitro interessou imenso os rapazes que, de vez em quando, precisam de pousar as câmaras e descansar. Desta vez era tudo tão fascinante à nossa volta que o descanso foi relativo e a Ana ia dando respostas a todas as nossas perguntas de curiosos que não percebem nada de ciência e embriologia.

 

 

O André ao fim do dia, antes de desligarem as câmaras de filmar. Está sempre a rir e bem disposto mas hoje notava-se em todos nós que era segunda-feira e que não tivemos sábado nem domingo para descansar. Nenhum de nós se queixa porque estamos a adorar o que estamos a fazer mas o cansaço nota-se ao fim de casa dia. Mesmo com os risos cúmplices e as gargalhadas explosivas desta tarde... 

publicado por Laurinda Alves às 19:44
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
A Ana em casa da Margarida

 

Tal como disse no post anterior, o encontro da Ana Sousa Lopes, cientista e embriologista, com a Margarida Natividade, soprano, foi curioso. É impossível não ficar sob efeito da música que se ouve nesta casa e além disso uma cabeça racional e lógica, mas sensível, como a da Ana só pode achar fascinante o pensamento artístico e a sensibilidade musical de uma pessoa como a Margarida. E vice-versa.

 

 

 

Enquanto a Margarida Natividade dava uma aula de canto na sala maior, da entrada, a Ana passeou pela sala mais pequena que dá para o jardim. No meio destas duas salas há uma outra, igualmente bonita e bem decorada, onde nos sentamos enquanto os rapazes filmavam.

 

 

O espelho é um objecto fundamental nas aulas de canto. Tal como a Margarida me explicou ontem durante a entrevista, serve para verticalizar as expressões e para conter as caretas excessivas quando se canta ópera. Achei graça ao conceito de verticalização e, na verdade, percebi exactamente o que quer dizer.

 

publicado por Laurinda Alves às 19:34
link do post | comentar | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Prevenção do suicídio

. E a substância dos meus d...

. A montra da esquina

. Estou em Bruxelas por cau...

. Três à mesa. Ou melhor, q...

. Bruxelas mais uma vez com...

. Alberto de Brito, o últim...

. Nos bastidores da Comissã...

. O melhor do dia, neste di...

. A Ana em casa da Margarid...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds