Quinta-feira, 22 de Julho de 2010
Maria Bethânia, Fernando Pessoa, Sophia e outros poetas

 

Fui ouvir a Maria Bethânia dizer poemas em alto na Casa Fernando Pessoa e tive a sorte de ser levada pela mão de amigos entre a multidão de pessoas que se juntou para a ver e ouvir ao fim da tarde de ontem.

 

 

O início do recital, digamos assim, atrasou mais de meia hora porque havia demasiadas pessoas para um espaço tão pequeno. Bethânia canta e diz Pessoa há trinta anos e recentemente recebeu das mãos de Inês Pedrosa, directora da Casa Fernando Pessoa, uma condecoração muito especial e criativa: a Ordem do Desassossego.

 

 

Admiradora da poesia de Fernando Pessoa e uma 'pessoana convicta', Bethânia fez questão de ir à casa onde o poeta viveu dizer alguns dos seus poemas. E não só. Também disse Sophia e Vinicius e tantos outros. Por mim, podia ficar a ouvi-la horas a fio. Bethânia canta e recita e reza, tudo ao mesmo tempo, com a mesma naturalidade com que respira. E com que sorri aquele seu sorriso de eterna rapariga.

 

 

A multidão aproveitou todas as pausas para trocar olhares e murmúrios cúmplices sobre a qualidade e a elevação do momento. Foi um acontecimento marcante para todos os presentes e adorava ter acesso ao rol completo de poemas e músicas que Bethânia disse e cantou. Foi lindo!

 

 

No fim, um abraço demorado e comovido entre duas amigas: Bethânia e Inês Pedrosa. Parabéns a uma e a outra por tudo e tanto que deram ontem a todos. Muito bom, mesmo. Ainda bem que Bethânia continua com um coração desassossegado.

publicado por Laurinda Alves às 14:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Maria Bethânia, Fernando ...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds