Quarta-feira, 26 de Junho de 2013
O BENTO E A CARMO HOJE EM LISBOA, NO CUPAV

 

BENTO AMARAL ESTA NOITE EM LISBOA, PARA FALAR DO SEU LIVRO.
Volto a esta imagem da Carmo e do Bento, tirada em Serralves, para dizer que eles vão estar esta noite no CUPAV - Centro Universitário Padre António Vieira, no Lumiar (mesmo ao lado do Colégio São João de Brito), para falar de SobreViver, o livro autobiográfico do Bento. O serão promete e como a entrada é livre, sintam-se convidados e muito bem vindos! Começa pelas 21:15/30 e é importante não haver grandes atrasos, pois a sala enche facilmente e é uma pena não aproveitar a proximidade e a informalidade do encontro com pessoas como a Carmo e o Bento.
publicado por Laurinda Alves às 07:36
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Maio de 2013
HOJE NO PORTO: SOBREVIVER, DE BENTO AMARAL

 

EMOÇÕES FORTES HOJE AO FIM DA TARDE, NO PORTO. Bento Amaral lança o seu livro autobiográfico no Espaço Belo Horizonte, na Avenida Brasil, 498, às 18:30. Vamos estar juntos a celebrar este acontecimento marcante e confesso que me comove o countdown para este momento...

publicado por Laurinda Alves às 01:16
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013
Dias de actividade intensa no Dialogue Cafe

As sessões multiplicam-se semana após semana e ultimamente temos tido vários encontros entre 'multidões'. Ontem em Lisboa estiveram cerca de 70 estudantes de arquitectura da Faculdade de Arquitectura do Porto, mais os professores e directores, que vieram à Gulbenkian numa visita de estudo e acabaram por vir todos ao Dialogue Cafe assistir à 'Lecture' que Camilo Rebelo, arquitecto co-autor do Museu do Côa, deu para uma turma de palestinianos finalistas de arquitectura na Universidade de Birzeit. A aula foi muito interessante e alongou-se porque os palestinianos não queriam ir embora e as perguntas sucediam-se. Muito bom. Antes desta sessão tivemos a abertura oficial do Dialogue Cafe em Wroclaw, com discursos de políticos e direito a cobertura jornalística. Dias marcantes e para celebrar a muitos níveis.

publicado por Laurinda Alves às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013
Impossível resistir: a vida é para ser partilhada!


Numa semana que começou com a terrível notícia da morte dos jovens brasileiros no incêndio de uma discoteca, e em que todos nos sentimos chocados com estas e outras perdas irreparáveis, vale a pena ver este vídeo gravado com 18 câmaras escondidas no Terminal 5 de Heathrow, em Londres, onde Henri-Alex Rubin e a Saatchi & Saatchi organizaram uma performance musical com cantores e orquestra, mas ... sem um único instrumento musical. Vale a pena ver até ao fim porque é genial e a alegria contagia!
publicado por Laurinda Alves às 17:36
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 1 de Setembro de 2012
Momentos únicos e pessoas inspiradoras...

Sei muito pouco sobre esta senhora, mãe de vários filhos e avó de 10 netos, com quem me cruzei esta manhã depois de uma reunião para organizar um encontro do Humanity's Team em Portugal. Vinha a conversar pelo passeio quando 'tropecei' nesta cena: uma senhora mais velha toda despachada a abrir o capot do carro para verificar a mecânica com ar entendido. Perguntei-lhe se precisava de ajuda e com o mesmo ar desembaraçado agradeceu e disse que não. Achei graça à sua atitude e voltei atrás para lhe perguntar se podia repetir a cena e se a podia fotografar para o blog. Riu e disse que sim. Chama-se Ana Maria, tem idade para ser minha mãe e atravessa uma fase particularmente erosiva e dolorosa do ponto de vista da saúde, mas ninguém diria. Grande pinta!

publicado por Laurinda Alves às 23:08
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
Segunda-feira, 9 de Julho de 2012
Al Jarreau, um músico terno e eterno

Aos 72 anos, Al Jarreau impressiona pela vitalidade e alegria em palco. Continua a ter aquela sua extraordinaria sonoridade musical e a imitar vários instrumentos com a sua própria voz. Depois de vários internamentos por problemas cardíacos e respiratórios, voltou aos palcos e às digressões. É incrível esta sua atitude de superação e a força que revela. 

 

Tanto ou mais do que a sua voz e a sua força interior, marcam-nos a sua alegria e a sua ternura. Canta a sorrir e ri por tudo e por nada. Oferece sucessivamente o palco aos seus músicos para poder fazer as suas pausas, mas também para os deixar brilhar. E brilham mesmo. No fim Al Jarreau ficou muito próximo do público e deixou-se abraçar, tocar e fotografar com os seus fãs. Quando as luzes do palco se apagaram ele desceu e ficou no meio de um círculo de admiradores, com quem conversou animadamente. Impressionante, mesmo. O concerto foi muito bom e todos dançámos e cantámos alguns dos seus hits. Era impossível não o acompanhar.

 

 

 

 

 

publicado por Laurinda Alves às 00:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 6 de Julho de 2012
Assinei petição internacional pelas mulheres do Afeganistão

Sharbat Gula é provavelmente a mulher afegã mais conhecida no planeta. Fotografada por Steve McCurry em 84, foi cover girl da revista National Geographic em 85, altura em que o Afeganistão estava em guerra com a ex-União Soviética. Durante quase duas décadas ninguém soube o nome e o paradeiro desta rapariga misteriosa, nem se estava viva ou morta, mas 17 anos depois o próprio fotógrafo decidiu procurá-la e conseguiu encontra-la. Com outra cara, mas os mesmos olhos. Uma cara cansada e sofrida, como tem a esmagadora maioria das mulheres afegãs (e não só) que são sujeitas a existências de 'inexistentes', violentadas e impedidas de viver com dignidade, punidas pelo facto de terem nascido mulheres. No Afeganistão uma mulher violada é uma mulher morta em vida, riscada da comunidade. Se os violadores não se retratarem, se não houver pedidos de desculpas, não há mais vida. Como sabemos, os abusadores abusam sem escrúpulos e sem o mais vago sentimento de culpa e, nesta lógica, esperar por pedidos de desculpas faz tanto sentido como esperar que a noite não caia ou o dia não amanheça todos os dias. Assinei esta petição internacional por Lal Bibi, uma rapariga de 18 anos violada e torturada que jamais conheceremos, mas que se recusou a morrer em vida. Ao assinarmos estamos a contribuir com a nossa parte (uma ínfima mas poderosa parte!) para resgatar alguma dignidade das mulheres afegãs que sofrem violações e exclusão. Se puderem, não deixem de assinar! 

http://www.avaaz.org/en/justice_for_lal_bibi_c/?bicVhdb&v=15774

publicado por Laurinda Alves às 11:29
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 29 de Junho de 2012
Poema do novo livro de Isabel R. Monteiro

 

 

Às vezes somos o que somos

Às vezes somos quem fomos

Mas às vezes tantas vezes

Fomos

Aquilo que nunca somos

Somos e fomos por um dia

E às vezes por fantasia

Se perturba tanto, ser ...

Querendo ser o que somos

E aquilo que nunca fomos

Fomos tudo

Somos nada

Fomos aquilo que somos

 

E às vezes e quantas vezes

Tantas vezes a dizer

Nunca sabemos quem fomos

E nunca soubemos ser 

 

in Poemas com Sabor a Sol a Sal e A-mar, Isabel R. Monteiro, Edições Esgotadas

publicado por Laurinda Alves às 11:55
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Segunda-feira, 25 de Junho de 2012
Livro de poemas com sabor a sol, a sal, A-mar

Deixo aqui um fragmento de um poema de Isabel R.Monteiro, do seu livro Mãe Sem Fronteiras, para falar do lançamento do novo livro de poesia amanhã, pelas 18h, no Museu da Música (estação de Metro Alto dos Moinhos). Gosto muito da simplicidade, emoção e depuração da escrita de Isabel R. Monteiro e a universalidade da sua poesia diz-me muito. Embora não a conheça pessoalmente, gostava de não faltar a este lançamento. O Mário Zambujal vai apresentar o novo livro, que tem um título sugestivo: Poemas com sabor a sol, a sal, A-mar.

 

publicado por Laurinda Alves às 11:01
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 18 de Junho de 2012
Último episódio da série Feitos em Portugal

Kiko e Maria Martins, chef e jornalista, são o casal que viajou durante um ano pelo mundo através das cozinhas. Eat The World foi um projecto que criaram depois de terem vivido um ano em África, num projecto missionário ao serviço dos Leigos para o Desenvolvimento. Romualdo Salcedo, professor catedrático inventou um sistema de ciclones industriais altamente ecológicos que captam as partículas mais finas das poeiras poluentes que existem na atmosfera. O Kiko, a Maria e o Romualdo fecharam esta primeira série de programas Feitos em Portugal, amanhã na RTP 2. Terminamos em grande, portanto. Já estou com saudades de entrevistar portugueses com talento, ideias e iniciativas...

 

publicado por Laurinda Alves às 16:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. Dias de actividade intens...

. Impossível resistir: a vi...

. Momentos únicos e pessoas...

. Al Jarreau, um músico ter...

. Assinei petição internaci...

. Poema do novo livro de Is...

. Livro de poemas com sabor...

. Último episódio da série ...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds