Quarta-feira, 11 de Março de 2009
Gestos simples que não se esquecem

 

 

Alimentar o outro é sempre um gesto duplamente feliz. No

sentido literal, de poder saciar a sua fome, mas também 

no sentido mais profundo de alimentar a alma e o espírito

através de um simples gesto de generosidade e atenção. 

 

 

Esta semana andei pelas ruas de Arganil de um lado para

o outro, cheia de compromissos e sem tempo para parar e

comer mas, às tantas, percebi que estava a morrer de fome

e parei nesta frutaria do Sr. Ivo para comprar uma tangerina.

Eram quase horas de almoço e não queria comer muito e,

daí, a simplicidade da compra. Mas eis que o Sr. Ivo decidiu

oferecer-me a tangerina.Estendeu a mão e não deixou pagar. 

 

Agradeci a generosidade e registei o gesto pela simplicidade

e pela atenção. Claro que uma tangerina não enriquece nem

empobrece o negócio do Sr. Ivo mas, na verdade, ele deu-me

aquilo de que vive e, por isso mesmo, o gesto tem mais valor. 

publicado por Laurinda Alves às 09:36
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Gestos simples que não se...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds