Quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011
O mundo precisa de um pouco de maravilha
Muitos conhecem o actor principal desta curta metragem que, por sinal, é um grande filme. Falo de Nick Vujicic, que nasceu sem pernas nem braços, e é um grande homem, um extraordinário comunicador e um multiplicador de talentos. O Circo Borboleta tem 20', é muito bonito e dá que pensar. No cinema, mas também na realidade-real, Nick dá um testemunho inspirador e radicalmente transformador ao revelar diariamente a sua história de superação. Este filme está carregado de mensagens e metáforas, e também por isso vale a pena ser visto e debatido em casa, nas escolas e em foruns a propósito de inclusão e/ou discriminação. Podemos gostar mais ou menos da estética (eu confesso que gosto muito desta produção ÍndioPoeta), podemos afinar ou não com a forma relativa e superlativa como cada um acolhe a diferença dos outros, mas uma coisa é certa: é impossível ficar indiferente. Nick costuma dizer que 'se desistimos deixamos de ter esperança' e é assim mesmo pois só é verdadeiramente impossível aquilo que não tentamos. Não deixem de ver este filme, seja ao serão de um dia de semana ou durante o fim-de-semana.
publicado por Laurinda Alves às 11:48
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011
Celebrar os 25 anos dos Leigos para o Desenvolvimento

A Carminho, fadista, e o Miguel Siqueira de Almeida, padre jesuíta, são dois amigos muito queridos com quem me cruzei ao fim do dia no lançamento do livro que celebra os 25 anos dos Leigos para o Desenvolvimento, a Organização Não-Governamental fundada pelo pe António Vaz Pinto e pela sua equipa de voluntários-missionários.

 

 

Estamos Juntos, é o título deste livro que juntou 25 textos de 25 autores, alguns deles com experiência nos Leigos para o Desenvolvimento. Graças à Daniela Vieitas, actriz e voluntária dos Leigos, mais a editora Tenacitas, com a designer gráfica Teresa Olazabal Cabral e ainda a livraria Ler Devagar, todos recordámos momentos importantes desta ONG e sublinhámos algumas verdades essenciais sobre o trabalho dos Leigos. Comprar este livro é contribuir para uma grande causa e deixo aqui o apelo pois a combinação de testemunhos, contos e fotografias é muito inspiradora e todos nunca seremos demais para ajudar os que mais precisam, seja aquém ou além-fronteiras. 

É impossível resumir aqui a substância dos 25 anos de experiência das centenas de Leigos que partiram em missão para diversos países em África, mas posso dizer que conheci alguns grupos no terreno (São Tomé foi a primeira missão que conheci) e vi como os Leigos aplicam a grande máxima: "mais do que dar o peixe, importa ensinar a pescar!". Contribuir para o desenvolvimento dos países mais carenciados passa por deixar alicerces e fundações, mas também por evitar cair na tentação do voluntariado assistencialista. A caridade e os actos voluntaristas são sempre bem vindos, mas é preciso muito mais para fazer evoluir as comunidades em vias de desenvolvimento. Graças aos Leigos muitas realidades mudaram e continuam a mudar em muitos países africanos, mas não só. A experiência de passar um ou dois anos fora de Portugal, ao serviço de quem mais precisa, transforma qualquer um e essa marca fica para sempre. Este dia para mim acabou da melhor maneira: na livraria Ler Devagar, na Lx Factory, entre bons amigos e um círculo alargado de pessoas extraordinárias que fazem a diferença no mundo. Ao meu lado o pe António Vaz Pinto, fundador dos Leigos para o Desenvolvimento, e em cima das nossas cabeças uma espécie de Passarola suspensa que prendia as atenções... 

 

publicado por Laurinda Alves às 23:35
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011
Mais pessoas e palavras que ficam a fazer eco...

Num tempo de ir pela estrada fora a ouvir testemunhos de pessoas extraordinariamente inspiradoras, dou comigo a aproveitar todas as pausas para focar no tema das capacidades e da verdadeira felicidade. A propósito destes dois temas, deixo aqui a partilha que o Bento Amaral fez no TEDx do Porto em Março deste ano. Tal como as palavras proferidas pelos Cinco nesta Aventura pelo país real, também as palavras do Bento ficam a fazer eco. Gosto muito de fechar o ciclo dos meus 40s entre pessoas como o Salvador, a Filomena, a Filipa e os dois Carlos, mais a equipa de apoio da Associação Salvador. E gosto de trazer para aqui o Bento e fazê-lo presente num tempo tão especial, por tantas razões. Hoje acordo em Castelo Branco mas adormeço em Lisboa e despeço-me da minha equipa já cheia de saudades. Vou embora com muita pena de os deixar, mas vou por boas razões.

 

publicado por Laurinda Alves às 00:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 29 de Novembro de 2011
Beja - Portalegre: 2ª etapa da Semana das Capacidades

Estivemos em Beja até ao entardecer. Inaugurámos o ciclo de palestras no grande auditório do Instituto Politécnico de Beja, perante uma plateia cheia de pessoas de todas as idades e muitos estudantes, alguns deles a fazer formação na área da Terapia Ocupacional. Foi uma grande estreia para os Cinco. 

 

Dentro e fora do autocarro o clima é de alegria e cumplicidade. É impressionante ver como este grupo (que nunca foi um grupo no sentido em que nunca se tinha juntado para uma acção desta natureza!) funciona bem e parece estar em absoluta sintonia. Todos muito easy going, sempre a transformar as adversidades em oportunidades. O Carlos Nogueira, que teve uma poliomielite em bebé e não pôde ser tratado porque vivia em África e, na altura, houve ruptura nos stocks de medicamentos, nunca se queixa nem perde a tranquilidade. Ele é o que faz surf adaptado com o filho mais velho e o que tem um humor sempre inteligente. A sua presença é uma benção.  

A Filomena Franco é outra luz neste dream team: irradia força de músculos e fortaleza de caracter. Está qualificada para os Paralímpicos de remo em Londres, mas subtraiu uma semana aos treinos intensivos para poder estar com todos nesta aventura. Aprendo com ela todos os dias. Adoro a sua verdade, a sua integridade, a maneira simples como fala de temas tão sensíveis e delicados como a recente morte do pai e da mãe (os seus grandes pilares!) e a leveza que acrescenta às nossas vidas. Ao seu lado estamos sempre contentes e seguros. 

Montar e desmontar as cadeiras de rodas manuais, depois de todos se transferirem para os seus lugares no autocarro, é a tarefa invisível de quem nos ajuda nesta semana. Falo do senhor António Roque, o motorista que aparece na fotografia em que o Carlos usa o elevador da carrinha, e falo do Éder, o enfermeiro do Salvador. São dois seres humanos exemplares, de uma dedicação extrema e uma disponibilidade sem limites. Simpáticos, empáticos, estão sempre atentos e não deixam escapar nada. Eles mais a Patrícia e a Sofia, o núcleo duro da Associação Salvador, têm tudo previsto e controlado até ao mais ínfimo detalhe. Grande pinta de profissionais!

A Filipa Bento, ao centro, de casaco encarnado, tem ar de miúda mas é uma grande mulher. Nasceu com paralisia cerebral, mas fala e pensa melhor do que muitos de nós. Atirou-se sozinha para um curso de Economia na Universidade de Coimbra, onde a única adptação a deficientes se resumia ao elevador da faculdade, morou numa residência para estudantes onde a sua cadeira de rodas não chegava a todos os lados, mas não se atrapalhou e improvisou uma cadeira de rodas para circular dentro do seu quarto. Comprou uma cadeira de escritório com rodinhas e, com mais ou menos dificuldades, venceu todas as barreiras arquitectónicas. A sua personalidade e a sua abertura à novidade marcam-nos muito. É, além disso, de uma grande delicadeza e generosidade. Tem sempre tempo para todos.

 

Carlos Lourenço, o bricoleur, o artesão que faz bijuterias apenas com a mão esquerda, é a estrela deste roadshow. Onde quer que esteja, brilha, e o seu sorriso mais a sua arte prendem e fascinam multidões. É espantoso ver como um homem que tem apenas a cabeça e o braço esquerdo 100% funcionais, não se atrapalha com nada. Descasca a sua própria fruta, corta e molda sozinho os brincos, colares e acessórios que cria com a sua bateria de alicates e deslumbra plateias com as suas graças e a maneira divertida como fala da sua vida de marido e pai de 4 filhos, a quem sempre mudou as fraldas e de quem cuidou desde que eram bebés. O Carlos faz-nos rir a toda a hora, e sem ele este grupo não era a mesma coisa!

 

Enquanto o Carlos mostra como trabalha apenas com a mão esquerda e exemplifica como corta e cria uma variedade incrível de adereços, o resto do grupo descansa um pouco espera que a multidão disperse para arrumar tudo e voltar ao autocarro. O dia em Beja está quase terminado e todos descontraem antes de sairem do auditório do Instituto Politécnico. O Éder, de quem falei umas linhas atrás, é o que está de pé, claro. 

Quando saímos do Instituto a lua já ia alta no céu e o quarto crescente estava uma beleza. Não consigo mostrar a força desta lua com as minhas polaroids, mas acreditem que estava uma lua mágica, acesa, intensa. 

 

Entrar ao autocarro no fim do dia começa a ser um ritual. Entre cada cidade temos mais de duas horas de caminho, e como são precisos muitos cuidados e muito tempo para que todos fiquem bem sentados e as coisas ordenadas, acabamos por gastar cerca de uma hora desde que decidimos ir embora até partirmos para a estrada.

O Salvador está há 3 meses com uma escara terrível, que tem demorado a cicatrizar, e como não pode correr o risco de rasgar esta ferida tem que viajar deitado. Por imperiosa necessidade de recuperação e de acordo com o médico só pode estar sentado 3h por dia no máximo. Acontece que estas palestras e a sua preparação têm exigido demais dele e embora não se queixe (em anos e anos de amizade e conhecimento mútuo foram muito raras as queixas que lhe ouvi), todos sabemos que mal acabam as palestras tem que voltar a deitar-se. É incrível como tantos de nós deixamos de fazer tanta coisa por estarmos mal dispostos, por termos uma dor de cabeça ou ... por não nos apetecer darmo-nos ao trabalho. O Salvador é uma grande lição para todos, mesmo para os companheiros deste caminho. 

 

 

O ambiente nocturno do autocarro é muito aconchegado, e como estamos todos cansados (emoções a mais, também), acabamos por fazer grande parte dos percursos em silêncio, a descansar e a processar tudo o que aconteceu ao longo do dia. Isto, claro, quando os dois Carlos não estão no eterno despique das graças que têm realmente muita graça... E agora sou eu que me despeço e fico por aqui. Boa noite. Amanhã volto mais ou menos à mesma hora. Entretanto ficam a saber que a próxima conferência vai ser às 14:30 na Câmara Municipal de Portalegre. 

publicado por Laurinda Alves às 00:48
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 26 de Novembro de 2011
Dois dias de recolha para o Banco Alimentar

 

Quem não puder contribuir para o Banco Alimentar nos supermercados, onde se estão a fazer as recolhas de alimentos durante o fim-de-semana, pode alimentar esta ideia online. É muito simples e muito prático, basta clicar aqui.

publicado por Laurinda Alves às 20:38
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011
On the road: Salvador & Cia no país profundo

 

O Salvador Mendes de Almeida que nos habituámos a ver na RTP1, logo a seguir ao Telejornal, esta noite vai estar no Jornal das 9 da SIC Notícias, a convite do Mário Crespo, para falar da Semana das Capacidades e do roadshow pelo país profundo que começa já no dia 28. Sou voluntária da Associação Salvador e vou estar no autocarro com toda a equipa a partir de domingo à noite e até quarta-feira. Vou dando notícias, mas se puderem não percam a entrevista do Salvador esta noite. Quem puder estar presente nas palestras de Beja, Portalegre, Castelo Branco, Guarda e Bragança veja no site da Associação os dias e horas em que estaremos em cada uma destas cidades. Se forem, encontramo-nos lá. Eu só vou até Castelo Branco. Tenho pena de não poder estar na Guarda e Bragança, mas não é mesmo possível. Entretanto, o crowdfunding para ajudar a Carla Oliveira esta semana evoluiu de 2% para 35%. Espectacular! Não podemos parar...

publicado por Laurinda Alves às 15:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 20 de Novembro de 2011
É impossível ficar indiferente à Carla Oliveira, mas não só...


Continuo a acompanhar quase diariamente o andamento do sistema de crowdfunding proposto pela Associação Salvador, para preencher a vida de pessoas com necessidades especiais, e é impressionante a generosidade dos que contribuem. A Carla Oliveira é a sétima pessoa a beneficiar deste apelo às multidões anónimas que se envolvem em causas e dão passos concretos para apoiar pessoas concretas. Que bom que é também podermos ficar a conhecer um bocadinho as pessoas através dos seus vídeos. Como sou voluntária da Associação Salvador, estou em vésperas de participar no roadshow que vai percorrer algumas das principais capitais de distrito do país profundo. Durante 5 dias e 5 noites o Salvador e a sua equipa de voluntários com e sem limitações físicas, vão dar testemunho e falar das questões ligadas à deficiência, numa acção que pretende despertar a consciência geral sobre estas matérias. Vou estar com eles 3 noites e 3 dias e vai ser um privilégio poder acompanhá-los e partilhar o dia-a-dia desta extraordinária equipa de gente mais-que-eficiente.
publicado por Laurinda Alves às 13:19
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011
Outros portugueses com garra, iniciativa e força para lutar!

 

 

Mais uma semana a gravar entrevistas com pessoas que não baixam os braços perante as dificuldades. Todos os meus entrevistados desta série têm em comum essa capacidade de fazer das fraquezas, forças, e encontrar em si motivação para seguir em frente. Na fotografia de cima preparo-me para entrevistar o Jorge Venceslau, que criou uma nova atitude na prevenção e combate às dependências. Na foto de baixo estou com a Isabel Pinto, fotógrafa, que está envolvida num projecto global sobre o qual nada posso dizer por enquanto, mas contribui para renovar o ânimo dos portugueses.

 

 

O Francisco e a Maria são um casal cheio de ideias que mudam o mundo nas suas áreas de especialidade e também eles deram (e dão!) um testemunho incrivelmente contagiante. Numa época de tanta crise, em que nenhum de nós escapa ao sofrimento, e em que todos somos obrigados a trabalhar mais, a contribuir mais, e a ganhar muito menos, temos que seguir os exemplos de quem se recusa a desistir nem se deixa vencer. Há uma frase do poeta Khalil Gibran que passo a vida a citar (e a recordar mentalmente) que nos devia interpelar a todos neste momento em que somos chamados a tantos sacrifícios: "não perguntes à vida o que ela te pode dar; pergunta a ti próprio o que podes dar à vida!". Para mim esta é a única atitude que nos permite atravessar desertos e oceanos no meio das tempestades. Vivo sem subsídios de férias e Natal há quase 5 anos; não tenho carro há quase 3 e mudei substancialmente de vida nos últimos anos, e por tudo isto sei dar valor e sei o que é estar em comunhão com os que sofrem ou sentem que o seu mundo está a desmoronar. A minha experiência é a de que há e haverá sempre mais caminhos do que aqueles que a vista alcança. O segredo é confiar e trabalhar, trabalhar, trabalhar. Tentar sempre fazer mais e melhor e nunca desistir!

 

publicado por Laurinda Alves às 00:39
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quarta-feira, 12 de Outubro de 2011
"Sorrir na Educação", um projecto solidário

 

Uso esta fotografia que a Mariana Sabido tirou ao Salvador e ao Vasquinho para ilustrar este post sobre o projecto de solidariedade "Sorrir na Educação" em cuja gala participei ontem à noite, no Teatro São Luiz. Organizada pela Clínica da Educação, esta gala distinguiu 10 instituições com um prémio de Reconhecimento de Mérito pelo trabalho cívico, solidário e pedagógico que desenvolvem. A Crinabel e a Associação Salvador, já muito conhecidas de todos nós, foram duas destas instituições, mas todas as outras fazem um trabalho extraordinário e digno de reconhecimento público. Deixo aqui o enunciado de links para que mais pessoas possam ter conhecimento destas e outras causas. A Clínica da Educação está de parabéns, também, pois nesta segunda Gala revelou a atenção que dá aos outros e a maneira como multiplica os talentos das crianças que aprendem, mas também das que têm mais dificuldades em aprender. Confesso que foi esmagador ver tanta gente a trabalhar para construir este país, a lutar contra estigmas e adversidades e, ainda, tantos artistas e tão bons que participaram solidariamente nesta gala. Grande noite! Aqui ficam as instituições e os links, vale a pena explorar estes mundos fascinantes e, quem sabe, deixar-se contagiar...

Associação MIMAR  Projecto TOMA LÁ  Crinabel - Teatro  

Casa da Praia  Educação Rodoviária  Saúde a Sorrir

EC3 - Eco Centro de Compostagem Caseira

Bagos d'Oiro  Associação Salvador  USINA - Intervenção Social

publicado por Laurinda Alves às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 8 de Outubro de 2011
Mais Cuidados Paliativos e melhor Saúde Mental!

 

Hoje e amanhã celebram-se dois Dias Mundiais: da Saúde Mental e dos Cuidados Paliativos. Deixo aqui o alerta e os links para obter mais informação sobre um e outro, bem como para saber como participar em iniciativas promovidas pelas Associações que mobilizam a sociedade civil, a classe médica, política e outras, para o debate público e a luta por melhorias expressivas em áreas tão delicadas e complexas. Sou particularmente sensível à realidade dos paliativos e da saúde mental e, por isso, sublinho que a ENCONTRAR+SE – Associação de Apoio a Pessoas com Perturbação Mental Grave - desenvolveu em parceria com a Câmara Municipal de Matosinhos um programa de Comemorações que começa amanhã e decorre até ao dia 12 de Outubro. Para dar início às Comemorações e contribuir para dar visibilidade ao tema da saúde mental, combate ao estigma e discriminação associados à doença mental, o programa começa com a Caminhada UPA – Unidos Para Ajudar, amanhã dia 9 de Outubro, pelas 10 horas, na marginal de Leça da Palmeira. Quanto aos Cuidados Paliativos trata-se também de despertar a consciência para a urgência em humanizar os cuidados de saúde e em prestar assistência especializada a quem tem doenças graves, incuráveis, progressivas ou terminais. A APCP - Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos organizou uma semana de actividades e debates e todos nunca seremos demais para repetir que assim como temos direito a cuidados específicos ao nascer, também temos direito a cuidados específicos na doença grave e até morrer. Acessíveis a toda a população, sem excepção! 

publicado por Laurinda Alves às 00:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. Se não fosse Inverno, se ...

. O ânimo e o desânimo

. Balanço de 2012 e propósi...

. SE BEBERES NÃO CONDUZAS !

. Dialogue Cafe e Nações Un...

. Mais voluntários para lim...

. Inscrições abertas no Por...

. Golfo do Youtube. Mar da ...

. Reportagem sobre adopções...

. Ninguém é demasiado novo ...

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds