Terça-feira, 29 de Novembro de 2011
Beja - Portalegre: 2ª etapa da Semana das Capacidades

Estivemos em Beja até ao entardecer. Inaugurámos o ciclo de palestras no grande auditório do Instituto Politécnico de Beja, perante uma plateia cheia de pessoas de todas as idades e muitos estudantes, alguns deles a fazer formação na área da Terapia Ocupacional. Foi uma grande estreia para os Cinco. 

 

Dentro e fora do autocarro o clima é de alegria e cumplicidade. É impressionante ver como este grupo (que nunca foi um grupo no sentido em que nunca se tinha juntado para uma acção desta natureza!) funciona bem e parece estar em absoluta sintonia. Todos muito easy going, sempre a transformar as adversidades em oportunidades. O Carlos Nogueira, que teve uma poliomielite em bebé e não pôde ser tratado porque vivia em África e, na altura, houve ruptura nos stocks de medicamentos, nunca se queixa nem perde a tranquilidade. Ele é o que faz surf adaptado com o filho mais velho e o que tem um humor sempre inteligente. A sua presença é uma benção.  

A Filomena Franco é outra luz neste dream team: irradia força de músculos e fortaleza de caracter. Está qualificada para os Paralímpicos de remo em Londres, mas subtraiu uma semana aos treinos intensivos para poder estar com todos nesta aventura. Aprendo com ela todos os dias. Adoro a sua verdade, a sua integridade, a maneira simples como fala de temas tão sensíveis e delicados como a recente morte do pai e da mãe (os seus grandes pilares!) e a leveza que acrescenta às nossas vidas. Ao seu lado estamos sempre contentes e seguros. 

Montar e desmontar as cadeiras de rodas manuais, depois de todos se transferirem para os seus lugares no autocarro, é a tarefa invisível de quem nos ajuda nesta semana. Falo do senhor António Roque, o motorista que aparece na fotografia em que o Carlos usa o elevador da carrinha, e falo do Éder, o enfermeiro do Salvador. São dois seres humanos exemplares, de uma dedicação extrema e uma disponibilidade sem limites. Simpáticos, empáticos, estão sempre atentos e não deixam escapar nada. Eles mais a Patrícia e a Sofia, o núcleo duro da Associação Salvador, têm tudo previsto e controlado até ao mais ínfimo detalhe. Grande pinta de profissionais!

A Filipa Bento, ao centro, de casaco encarnado, tem ar de miúda mas é uma grande mulher. Nasceu com paralisia cerebral, mas fala e pensa melhor do que muitos de nós. Atirou-se sozinha para um curso de Economia na Universidade de Coimbra, onde a única adptação a deficientes se resumia ao elevador da faculdade, morou numa residência para estudantes onde a sua cadeira de rodas não chegava a todos os lados, mas não se atrapalhou e improvisou uma cadeira de rodas para circular dentro do seu quarto. Comprou uma cadeira de escritório com rodinhas e, com mais ou menos dificuldades, venceu todas as barreiras arquitectónicas. A sua personalidade e a sua abertura à novidade marcam-nos muito. É, além disso, de uma grande delicadeza e generosidade. Tem sempre tempo para todos.

 

Carlos Lourenço, o bricoleur, o artesão que faz bijuterias apenas com a mão esquerda, é a estrela deste roadshow. Onde quer que esteja, brilha, e o seu sorriso mais a sua arte prendem e fascinam multidões. É espantoso ver como um homem que tem apenas a cabeça e o braço esquerdo 100% funcionais, não se atrapalha com nada. Descasca a sua própria fruta, corta e molda sozinho os brincos, colares e acessórios que cria com a sua bateria de alicates e deslumbra plateias com as suas graças e a maneira divertida como fala da sua vida de marido e pai de 4 filhos, a quem sempre mudou as fraldas e de quem cuidou desde que eram bebés. O Carlos faz-nos rir a toda a hora, e sem ele este grupo não era a mesma coisa!

 

Enquanto o Carlos mostra como trabalha apenas com a mão esquerda e exemplifica como corta e cria uma variedade incrível de adereços, o resto do grupo descansa um pouco espera que a multidão disperse para arrumar tudo e voltar ao autocarro. O dia em Beja está quase terminado e todos descontraem antes de sairem do auditório do Instituto Politécnico. O Éder, de quem falei umas linhas atrás, é o que está de pé, claro. 

Quando saímos do Instituto a lua já ia alta no céu e o quarto crescente estava uma beleza. Não consigo mostrar a força desta lua com as minhas polaroids, mas acreditem que estava uma lua mágica, acesa, intensa. 

 

Entrar ao autocarro no fim do dia começa a ser um ritual. Entre cada cidade temos mais de duas horas de caminho, e como são precisos muitos cuidados e muito tempo para que todos fiquem bem sentados e as coisas ordenadas, acabamos por gastar cerca de uma hora desde que decidimos ir embora até partirmos para a estrada.

O Salvador está há 3 meses com uma escara terrível, que tem demorado a cicatrizar, e como não pode correr o risco de rasgar esta ferida tem que viajar deitado. Por imperiosa necessidade de recuperação e de acordo com o médico só pode estar sentado 3h por dia no máximo. Acontece que estas palestras e a sua preparação têm exigido demais dele e embora não se queixe (em anos e anos de amizade e conhecimento mútuo foram muito raras as queixas que lhe ouvi), todos sabemos que mal acabam as palestras tem que voltar a deitar-se. É incrível como tantos de nós deixamos de fazer tanta coisa por estarmos mal dispostos, por termos uma dor de cabeça ou ... por não nos apetecer darmo-nos ao trabalho. O Salvador é uma grande lição para todos, mesmo para os companheiros deste caminho. 

 

 

O ambiente nocturno do autocarro é muito aconchegado, e como estamos todos cansados (emoções a mais, também), acabamos por fazer grande parte dos percursos em silêncio, a descansar e a processar tudo o que aconteceu ao longo do dia. Isto, claro, quando os dois Carlos não estão no eterno despique das graças que têm realmente muita graça... E agora sou eu que me despeço e fico por aqui. Boa noite. Amanhã volto mais ou menos à mesma hora. Entretanto ficam a saber que a próxima conferência vai ser às 14:30 na Câmara Municipal de Portalegre. 

publicado por Laurinda Alves às 00:48
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Fernanda Matias a 29 de Novembro de 2011 às 08:38
Querida Laurinda

Não tenho palavras para tanto e tanta gente unida nesta causa.
Moro em Beja. Não fora uma doença grave, que me tem levado pelos caminhos dos Serviços de Saúde e recolhimento forçado, mas necessário, teria estado com todos vós, nesse auditório onde já estive tantas vezes, por diversas razões ( sempre boas e estimulantes)

Um grande abraço para todos

Fernanda Matias
De viguilherme a 29 de Novembro de 2011 às 08:55
RETOMANDO .....seus escritos .....esta maquina continua embirrando comigo .ora não tenho rede ora aparece-desvios de não se sabe de onde .....e eu que só a utilizo para o básico .....eu até gosto dela mas é uma ferramenta auxiliar como muitas outras ......não é minha segunda pele ....bem ....

Parabéns por essa extraordinária iniciativa e parabéns a toda a equipa .....trabalher com a diferença é um trabalho onde se procura a todo o momeno o equilibrio de uma dignidade e o mais saudavel possivel .....

O banco alimentar també é uma iniciativa de merito e a louvar .....

Dias dificeis e de grande instabilidade .....onde a partilha é cada vez mais importante .....
De lia a 29 de Novembro de 2011 às 10:58
Obrigada por esta partilha Laurinda.

Sinto como se estivesse a fazer esta viagem convosco. Sem a sua disponibilidade, não saberíamos coisas tão importantes.

Que tudo vos corra Muito Bem.

ATÉ AO FIM!

De Anónimo a 30 de Novembro de 2011 às 22:28
Boa noite,

Eu estive em Beja a assistir a esta palestra e dou graças a Deus por ter indo.

Achei-os todos magnificos e muito inspiradores.

Levei a minha filha de doze anos e tive pena de a de 16 anos não ter estado presente, pois a lição deles vale mais que mil palavras da mãe.

Não fui por ter alguem próximo de mim nestas condições (até ontem), mas por apreciar e valorizar a Associação Salvador e ler o blog da Laurinda. Mas quis Deus que no dia seguinte o meu irmão tivesse um AVC e esteja neste momento paralisado do lado esquerdo, sem saber como vai evoluir...e a experiência dos que ouvi me dar forças e não dramatizar mas aceitar!

Espero que continuem a colocar sorrisos na cara de todas as pessoas.

OBRIGADA!!

Comentar post

.pesquisar
 
.Feitos em Portugal

Feitos em Portugal

.tags

. todas as tags

.portugueses sem fronteiras
.posts recentes

. MUITO OBRIGADA A TODOS PE...

. CURSOS DE COMUNICAÇÃO NO ...

. Curso de Comunicação adia...

. Se tiver quorum ainda dou...

. O BENTO E A CARMO HOJE EM...

. HOJE NO PORTO: SOBREVIVER...

. MÃES QUE NÃO CHEGAM A VER...

. Esta miúda vai longe!

. Alegria!

. Ladrões e cavalheiros

.arquivos
.mais sobre mim
.subscrever feeds